chat da radio gospel hits brasil

Filme: "Renúncia, Suas escolha definem seu futuro"

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Evangélicos transformam hits da música secular em canções evangélicas


Evangélicos transformam hits da música secular em canções evangélicas

Paródias existem no meio evangélico há anos e com a internet são divulgadas com maior rapidez

Adriano Gospel Funk no clipe da canção "Dízimo e Oferta" paródia do hit de Silvio Santos

Não é de hoje que sucessos da música secular ganham versões evangélicas e viram hits em cultos e festas dentro das igrejas. Na internet encontramos diversas paródias que trazem palavras do vocabulário evangélico em cima de músicas populares.

Entre as canções parodiadas encontramos o sucesso de Adriano Gospel Funk “Dízimo e Ofertas” uma paródia da música “Ritmo de Festa” cantada no programa de Silvio Santos. O vídeo postado em julho deste ano foi visto mais de 52.000 vezes e recebeu muitos votos contrários.

Outro vídeo de paródia que recebeu muitas visitas foi o MC Céu, um garoto dançando a versão gospel da música “Créu”, sucesso em 2008. O vídeo visto mais de um milhão de vezes traz no final a mensagem de que “Jesus é a única alternativa” para ir pro céu.

Essa semana chegou ao conhecimento de vários blogs de humor evangélico outra paródia, dessa vez com um sucesso mais recente, a música “Ai Se Eu Te Pego” do cantor Michel Teló foi adaptada por dois jovens evangélicos e virou “Assim eu prego”.

Para o pastor Armando Taranto Neto, da Assembleia de Deus em Itajaí, para uma música ser cantada na igreja precisa ser questionado uma série de aspectos como: Quem é o autor? Quais são suas convicções de valores? Qual é a fonte inspiradora da música? E da melodia? Em que circunstâncias foi a música criada? Está a letra de acordo com a sã Doutrina Bíblica?
Mas não é só isso, em sua opinião “tomar uma música popular de sucesso, seja de qual ritmo for, trocar a letra da mesma por refrões e rimas sem nexo, dando uma roupagem forçada de gospel, evangélica ou algo que o valha, e achar que Deus está neste negócio é no mínimo uma ‘Piada’”.

O pastor também acredita que nesse caso trocar a letra já a transforma a canção em uma música sacra, muito pelo contrário, em sua visão a melodia também é importante, pois é ela que transmite o espírito. “A música não é só a letra, mas o “espírito” que ela carrega, entenda-se “espírito” como a intenção subliminar, das entrelinhas, oculta. Ainda que se troque a letra a melodia está lá.”


Histórias antigas

De fato a internet tem feito com que essas músicas sejam divulgadas com maior rapidez e cheguem ao maior número de pessoas. Mas engana-se quem pensa que as paródias evangélicas são coisas recentes, pois no final da década de 90 o cantor Cesarel gravou um de disco com canções que eram sucessos nos bailes funks cariocas com letras evangélicas, como é o caso do Rap do Pastor.

Em uma gravação sem data encontramos uma reportagem do Jornal Nacional que mostrava um culto da Igreja Universal do Reino de Deus onde o pastor pedia para que os fiéis levassem suas ofertas ao som da música “Ilariê” da Xuxa, com as palavras:  “Tá na hora, tá na hora/ Tá na hora de ofertar/Traz aqui sua moeda, /pra Jesus te abençoar!”.

Veja os vídeos com paródias:

Dízimo e Oferta (Ritmo de Festa):

Céu (Créu):

Assim eu prego – (Ai se eu te pego):

Mas para quem gosta de parodiar músicas seculares o pastor Armando Taranto Neto manda um recado: “Querido irmão, não troque o sagrado pelo profano, ainda que seja “engraçado”. Deus não opera na esfera do “engraçado”, do deboche, da ironia, mas na manifestação de sua Graça em nos presentear com seu Filho Jesus Cristo, autor e consumador de nossa salvação”.

Fonte: Gospel Prime
Ocorreu um erro neste gadget

sate da radio

sate da radio
"Evangelizando Povos e Nações"