chat da radio gospel hits brasil

Filme: "Renúncia, Suas escolha definem seu futuro"

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Líderes evangélicos advertem sobre o “colapso dos valores bíblicos”

A igreja está morrendo e precisamos recuperar nossa voz profética, alertam pastores.

Líderes evangélicos advertem sobre o “colapso dos valores bíblicos”
Líderes evangélicos advertem sobre o "colapso dos valores bíblicos"

Este mês duas declarações fortes de líderes influentes foram amplamente divulgadas pela imprensa evangélica. De um lado, o teólogo e pastor batista Russell Moore, da Convenção Batista do Sul, uma das maiores denominações do mundo, com cerca de 16,5 milhões de membros. Do outro, o escritor e pastor Mark Driscoll, fundador da igreja Mars Hill e da Atos 29, ministério de missões e Resurgence, de treinamento para líderes.

Eles representem movimentos evangélicos diferentes, Moore é um batista tradicional e Driscoll um dos mais conhecidos da “nova geração” que surgiu este século. Contudo, a conclusão de ambos é assustadora.
Russell Moore tornou-se duas semanas atrás o presidente da Comissão de Ética e Liberdade Religiosa dos batistas, espécie de braço de política pública da Convenção Batista do Sul. Em seu discurso de posse, desafiou os cristãos a “recuperarem a voz profética da Igreja, começando com uma transformação interna para não perderem de vista sua missão principal”.

Afirmou que existe um “colapso dos valores bíblicos” em andamento e a responsabilidade é dos líderes evangélicos que pararam de pregar o Evangelho e lutar pelos valores tradicionais. Para Moore, os crentes na Bíblia são cada vez mais obrigados a aceitar as imposições dos líderes da nação. O que alivia a pressão sobre eles, mas os faz esquecer que foram “chamados para ser fiéis testemunhas” e que “pertencem a outro reino”.

Em seu discurso, ressaltou que a chamada “guerra cultural” está sendo perdida pelas igrejas que cada vez mais aceitam os valores do mundo, absorvendo o discurso materialista e ignorando que deveriam ser “uma minoria profética”. Ele foi enfático: “Agora temos a oportunidade de nos livrarmos do velho nominalismo obsoleto… a oportunidade de fugir das teologias de esquerda [da libertação] e de direita [da prosperidade]… e voltarmos a nos preocupar em ser a igreja de Jesus Cristo”.

Cobrou ainda que “o cristianismo nominal, meramente cultural, que juntou Jesus ao discurso capitalista de ‘Você pode ter tudo o que sempre quis e o céu também’ deveria estar prestes a ter fim”. Por fim, lamentou que a Igreja de hoje aceita com permissividades ideia que a um século seriam impensáveis, como sexo antes do casamento, divórcio, prostituição e coabitação. E teme que aborto e homossexualidade em breve sejam também incorporados e aceitos. Fez um apelo que a igreja siga mais de perto a palavra do Senhor Jesus, estando dispostos a dar, se necessário, a vida pela “missão que está ancorada na cruz”.

Dias depois, na conferência de liderança Resurgence 2013, Mark Driscoll afirmou enfaticamente: “A igreja está morrendo”. Em um longo texto postado no site do evento que ocorrerá em novembro, alertou que os cristãos precisam mostrar forte determinação diante dos “dias mais escuros que virão logo em seguida”.

“Cristãos estão sendo rechaçados, o casamento gay está legalizado, o trem da história parou de nos conduzir e começou a nos atropelar. A igreja está morrendo e ninguém está percebendo, pois passamos mais tempo criticando do que evangelizando”, dispara.

Clamou para que o povo cristão não fique de braços cruzados nem abandone seus ideais. “Nossa vontade deve ser cada vez mais forte e nossas convicções, cada vez mais claras… Vocês não acham que viemos aqui para ficar ouvindo música cristã até Jesus voltar, não é?”, indaga ele no documento oficial do evento, amplamente divulgado via internet.

No que poderia ser considerada uma “carta aberta aos cristãos”, fez um pedido: “Sigam firmes ao transmitir a ideia de quem é Jesus. Parem de lamber suas feridas. Levantem-se, sacudam a poeira e comecem a trabalhar”.

Embora os dois pastores tenham se dirigido aos evangélicos americanos, o teor de suas colocações pode muito bem servir para reflexão das igrejas cristãs que vivem uma situação bem parecida em outras partes do mundo, inclusive no Brasil. Com informações de Charisma News, Christian Post e CBN.

Fonte: Gospel Prime

Filhos de cristãos são sequestrados, torturados e decapitados, denuncia líder cristã síria

Madre Agnes Mariam el-Salib denuncia situação à Comissão de Direitos Humanos da ONU

Filhos de cristãos são sequestrados, torturados e decapitados, denuncia líder cristã síria
Filhos de cristãos são sequestrados, torturados e decapitados na Síria

Em março de 2012, a guerra na Síria completava um ano e ainda não tinha muito espaço na mídia mundial. Mesmo quando o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) fez uma denúncia grave: corpos decapitados foram encontrados na cidade de Homs, oeste da Síria.

É inevitável que civis morram durante uma guerra, mas a Rádio da ONU afirmava: “cadáveres de crianças pequenas foram encontrados entre as vítimas no bairro de Karm el-Zeytoun. Alguns tinham marcas de tortura, outros estavam decapitados”. Mesmo assim, a notícia teve pouca repercussão.

Cerca de 18 meses depois, o assunto volta a chamar atenção da imprensa internacional. Desta vez através de uma líder da comunidade cristã local. Em entrevista recente ao Russia Today, Agnes Mariam el-Salib, madre superiora do Mosteiro de St. James em Qara, Síria, disse que está encaminhando um dossiê à Comissão de Direitos Humanos da ONU.

Nele, afirma que a filmagem do suposto ataque químico na Síria é uma armação. Divulgado pelo mundo todo e usado pelos Estados Unidos como justificativa para uma invasão, trata-se de uma tentativa de rebeldes patrocinados pela Al Qaeda justificarem muitas de suas ações terroristas.

Madre Agnes vive na Síria há 20 anos e tem vivido os horrores da guerra desde seu início. Ela reforça o que tem sido amplamente noticiado: os cristãos são os primeiros a morrer quando as tropas rebeldes invadem cidades. Casas queimadas e igrejas queimadas e destruídas, ameaças de que todos que não se converterem morrerão e requintes de crueldade nas execuções.

Em sua recente entrevista a um dos principais sites da Rússia, ela conseguiu expos alguns dos aspectos que, por contrariarem interesses americanos, são ignorados pela mídia ocidental. O Ministério das Relações Exteriores da Rússia pediu que a comunidade internacional preste atenção às revelações feitas por Agnes Mariam el-Salib.

Segundo ela, os corpos das crianças e adolescentes mostrados nas imagens não poderiam ser vítimas de um mesmo ataque. Um dos motivos para isso é que seus pais e principalmente mães não estão caídos ao lado deles.

Ao mesmo tempo, a comunidade internacional ignorou a matança brutal em Latakia dia 5 de agosto. “O ataque afetou mais de 500 pessoas, incluindo crianças, mulheres e idosos. Foram todos mortos no mesmo ataque rebelde. As atrocidades cometidas ultrapassam todos os limites”, denuncia. Além disso, muitas crianças foram sequestradas para nunca mais serem vistas;

O vídeo mostrando as vítimas do ataque com armas químicas no vilarejo de Gutha em 20 de agosto tem detalhes que passam despercebidos para quem não conhece a realidade síria. Foram cerca de 490 corpos, mas como foi mostrado por vários sites independentes, como o Before It’s News, as crianças não viviam em Gutha, mas são as mesmas sequestradas em Latakia duas semanas antes. Cerca de um mês depois do ocorrido, muitos dos pais que sobreviveram ao massacre as reconheceram no vídeo que rodou o mundo.

De fato, apenas alguns breves artigos no jornal “The Independent” mencionaram o assunto, com pouca repercussão. No Brasil, apenas a revista Carta Capital deu atenção ao fato. Por outro lado, o vídeo divulgado pela Reuters sobre o suposto ataque químico foi manchete de todos os principais órgãos de imprensa do mundo. O ponto principal é que grande parte dos mortos não eram filhos de muçulmanos, mas de cristãos e foram usados para atrair a atenção do mundo para um falso argumento.

Agnes não nega que armas químicas possam ter sido usadas, mas ela questiona por que existem dois pesos e duas medidas na imprensa. Ao total, doze aldeias alauítas foram submetidas a ataques sangrentos dos jihadistas. “Era um verdadeiro matadouro. Pessoas eram mutiladas e decapitadas. Existe um vídeo que mostra uma menina com sua cabeça decepada. Eles a cortaram com ela ainda viva. Viva!”, dispara.
Se quiser assistir ao vídeo clique aqui. O Gospel Prime alerta que são cenas chocantes.

A madre conta que há caso de líderes religiosos muçulmanos mortos e decapitados pelos soldados da Al Qaeda, mas nem se compara ao número de cristãos (drusos e católicos) dizimados recentemente, os mesmos que viveram em paz com os muçulmanos durante séculos.

Questionada por que demorou para fazer essas denúncias, ela afirma que a maioria dos repórteres americanos e europeus não estavam interessados em ouvi-la. “Qualquer cristão deve em primeiro lugar confiar em sua consciência e crer em Deus. Isso vai ajudá-los a salvar vidas inocentes. Eu não me importo mais com minha própria vida… Este é possivelmente o maior crime já cometido na história”, desabafa.

Ao falar sobre o apoio que espera do Vaticano, foi direta: “O Papa diz não tem planos, não tem bombas nem forças armadas… Ele pediu: Vamos parar de lutar”. Para ela, isso tem um grande significado. “A opinião pública mundial se voltou contra os EUA. É a primeira vez na história que a América está sozinha. Eles dizem ter o apoio de dez países. Mas eu insisto que não tem”, esclarece Agnes.

Para ela as pessoas desses países não concordam com seus governos e muitos, como a Inglaterra, passaram a ser mais cautelosos. Até mesmo o presidente Obama recuou em seus planos quando percebeu que não teria apoio irrestrito na ONU.


Neste sábado, a Human Rights Watch, organização de defesa dos direitos humanos criticou a resolução da ONU em apenas destruir o arsenal químico da Síria. Philippe Bolopion, representante da organização junto à ONU, se mostrou indignado: “A resolução não conseguirá trazer justiça para as centenas de crianças que morreram intoxicadas por gás ou por muitos outros crimes graves”. Com informações de Carta Capital, RT, Un Multimedia, Before Its News e G1

Fonte: Gospel Prime

domingo, 29 de setembro de 2013

O jovem cristão e a universidade: Quem vencerá?


Pesquisa realizada por Steve Hernderson, presidente do Instituto Christian Consulting for Colleges and Ministries, publicada na Revista Galileo demonstrou que cerca de 58% dos jovens cristãos nos Estados Unidos se afastaram da Igreja ao ingressar à universidadeA pesquisa foi também aplicada dentro das universidades brasileiras e o resultado foi o mesmo.           
      O Vestibular hoje em dia é temido e aguardado por milhões de jovens no mundo todo. Afinal, cursar o ensino superior abre inúmeras portas de emprego e "garante" uma melhor establização financeira para um futuro mais certo. Mas o problema é que os jovens cristão ao entrarem na faculdade costumam se desviar dos ensinamentos cristãos devido a vários motivos entre eles: ensinamentos e contestações acadêmicas científicas que, muitas vezes, fogem da realidade bíblica, pressão do grupo de amigos acadêmicos, falta de firmeza de valores e princípios cristãos etc....
           Hoje em dia é muito comum ver jovens cristãos que ao ingressarem em uma Universidade, passam a ter seu caráter provado, e em meio a essa fase de transição e também cheia de novidades, com novos conhecimentos e novas amizades, se afastam e terminam por se desviarem do caminho do Senhor. Muitos até mesmo ficam céticos e passam a desacreditar em Jesus e em Sua obra redentora, sendo cegados pelo entendimento do século presente, se enxendo de muito conhecimento secular, porém de pouca sabedoria, pois a sabedoria vêm de Deus, e com essa cegueira espiritual o jovem se afasta da fonte de toda sabedoria.
"E os que forem sábios, pois, resplandecerão como o fulgor do firmamento; e os muitos do que ensinam a justiça, como as estrelas, sempre e enternamente. E tu, Daniel, encerra estas palavras e selas esse livro, até o fim do tempo; muitos correrão de uma parte para a outra e o conhecimento se multiplicará." Daniel 12:3 e 4.
         Outro dado preocupante no Brasil: Cerca de 40% dos jovens cristãos permanecem nas igrejas após a Universidade, e apenas 16% sentem-se preparados por seus respectivos ministérios para permancerem firmes na fé após o período universitário, trazendo a tona aquele velho debate sobre a fé cristã e a vivência acadêmica.
         A vida cristã por si só ja é um verdadeiro desafio, afinal "muitas são as aflições do justo, mas Deus o livra de todos" Sl 34:19. Um grande desafio que o cristão enfrenta é o bombardeio intelectual, pois as faculdades expõe os mesmos a pensamentos filosóficos e teorias formuladas por pensadores ateus, agnósticos ou céticos, que colocam as ciências acima de tudo, e fazem críticas duras à igreja e a Deus como Voltaire, Nietzche, Russeou, Maquiavel, Marx, Hans Kelsen entre outros.
        Com essas novas doutrinas e ensinamentos o jovem passa a crer que é necessário que ele amadureça, e nesse processo se afaste de toda crença ou espiritualidade para que de fato venha a conhecer como o mundo funciona. Ensinam que precisam ter uma nova percepção da vida , procurando cada vez mais independência e liberdade para romper com paradigmas e "tabus" estabelecidos e vivenciados anteriormente. A bíblia ensina que a verdadeira liberdade só se tem em Cristo Jesus.  "Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres." João 8:36.  Esses ensinamentos contribuem para o afastamento dos jovens de Cristo, do caminho e de sua missão dada por Deus na Terra. Bem, somado a isso tudo, este impulso e desejo de procurar liberdade e independência é ampliado pela influencia das más amizades que muitas vezes se formam nas Universidades. Essas influências passam a incutir na cabeça do jovem cristão que ele deve "curtir" a vida com festas, álcool e sexualidade deturpada etc....

    O Jovem cristão, dessa forma,  se não estiver firme em Deus, quebra  princípios e valores bíblicos, peca e é levado a se desviar de qualquer propósito de vida estabelecido por Deus.        
        Na universidade o estudante, semanalmente, está repleto de convites para festinhas, barzinhos e showzinhos. O acesso às drogas e todo tipo de vício é fácil. O ambiente é promíscuo, com as roupas indecentes e o comportamento imoral dos alunos. Todo tipo de piada, blasfêmias e ridicularizações são feitas constantemente. Sem falar que é preciso enfrentar o ateísmo e as duras críticas contra Deus, o Cristianismo e a Igreja, feitas pelos professores e escritores.


      Diante dessas situações, muitos cristãos têm tomado uma das seguintes atitudes: ou cedem às pressões com medo da rejeição e zombaria; ou partem para um isolamento total, ficando absolutamente acuados.  
        Mas nenhuma dessas posturas é a correta. Evidentemente o cristão não deve negar sua fé, e tampouco se isolar, se tornando sal insípido que não serve para nada.
Quais devem ser então, as características de um universitário cristão? Vejamos:
      O universitário cristão precisa, antes de tudo, ter profunda convicção da fé em Jesus Cristo. Para isso deve ter comunhão diária com Deus. Precisa de saúde espiritual. Assim ele viverá um cristianismo contagiante. A presença de Deus será perceptível, e seu testemunho poderoso.
      O universitário cristão precisa conhecer a Bíblia a fundo. Na universidade não há espaço para brincadeiras, por isso é preciso saber defender consistentemente a fé cristã.
     O universitário cristão precisa ser um aluno exemplar. Precisa estudar o dobro que os outros. Deve fazer tudo com excelência, se superar, e ser a referência.
     O universitário cristão também precisa compreender o mundo. Não pode ficar apático e indiferente aos temas 

políticos e sociais. Precisa ser atuante. Deve se posicionar diante dos acontecimentos do mundo com uma perspectiva cristã, e influenciar os outros com suas opiniões. Suas idéias devem ser sempre relevantes.
    O universitário cristão precisa se conscientizar que ele é um formador de opinião. Precisamos de escritores, professores, cronistas que interpretem o mundo com uma mente cristã!
     O universitário cristão é um missionário num campus de evangelização. Deve cumprir seu propósito, sua missão dada por Deus neste meio onde Deus permitiu que ele entrasse. Deve pregar a tempo e fora de tempo. Deve ter sempre uma mensagem significativa para os não-cristãos. O universitário cristão tem que ser parecido com Cristo!
     Finalizando, não estou pregando aqui contra o ingresso dos cristãos na faculdades e universidades. Muito pelo contrário. Fiz duas faculdades, um Mestrado e duas pós-graduações no meio secular. Sou plena e totalmente favorável a que TODOS busquem um ensino superior. Estive sujeito a TUDO isso que estou escrevendo. Quero mostrar estas estatísticas alarmantes e os riscos que os jovens cristãos passam dos quais devem cuidar para não caírem. 
      É do mundo acadêmico hoje em dia que estão sendo gerados os grandes líderes mundias, e é apenas nesse meio que adquirimos o conhecimento necessário para influenciar as grandes culturas e ditar os caminhos do mundo, nas esferas políticas, sociais e educacionais! Se os cristãos querem ganhar nações, serem colocados diantes de reis, rainhas e grandes governantes, eles precisam de uma formação superior para galgarem altas posições e cargos.
        Se nos tornamos extremistas e até mesmos religiosos, e não procurarmos uma formação digna e qualificada em uma universidade, por medo de perseguições e do ataque a fé cristã estaremos negligenciando a necessidade de estarmos cada vez mais nas altas esferas poíticas, sociais e educacionais para influenciarmos o mundo em que vivemos! As portas do inferno não irão prevalecer contra a igreja de Cristo, e os seus membros cada vez mais estiverem em posições estratégicas de influência, pois nesta posição podem determinar o que nossa geração ouve, aprende, pensa e acredita e assim mudar o sistemas de valores predominantes e as diretrizes que esses estabelecem para a vida dos nossos jovens.
       Deus nos capacite! Não podemos ser acomodados. Não podemos ser vacilantes na fé. Devemos sim, viver um cristianismo vivo, ousado, consciente e fervoroso!  A bíblia ensina que : "Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós." (Tiago 4:7). O Fato é que muitos jovens cristão ao entrarem na faculdade DESAFIAM o Diabo indo a lugares e participando de reuniões que não deveriam, achando que são fortes o suficientes para não caírem. Uma notícia: se aceitarem o convite JÁ CAÍRAM e PROVAVELMENTE NÃO RESISTIRAM. Da aceitação do convite em diante passam a DESAFIAR o Diabo. Possuem 99,999999 % de probabilidades de perderem o desafio. Pense Nisso.
     Que todos os universitários cristãos possam resplandecer a luz de Cristo! Que nesta sociedade corrompida e depravada, cada um se torne uma referência da vida plena e abundante que há em Cristo Jesus.
    O universitário Cristão vive uma verdadeira guerra de princípios, valores e atitudes. É uma batalha Espiritual. QUEM VENCERÁ? Vencerá o cristão impondo com amor e paciência os valores de Cristo ou Vencerá os prazeres e conceitos que são oferecidos na Universidade? 
UM DETALHE. EU VENCI, PASSEI PELA UNIVERSIDADE, PREGUEI A CRISTO E GANHEI MUITAS VIDAS PARA ELE.
Pr Mozart Lombardo - Criador e Coordenador da REDE ARENA JOVEM

Fonte: Filho Pense

sábado, 28 de setembro de 2013

Petição em Paris pede pela vida de cristãos no Oriente Médio

O objetivo é arrecadar centenas de milhares de assinaturas para forçar uma ação contra a matança de cristãos

Petição em Paris pede pela vida de cristãos no Oriente Médio
Petição em Paris pede pela vida de cristãos no Oriente Médio

Nesta sexta-feira (27) um grupo batizado de “Cristãos do Oriente em perigo” iniciou uma petição em Paris para denunciar os crimes contra minorias religiosas no Egito, Iraque, Síria e Líbano.

A petição será enviada para diplomacias europeias com o objetivo de pedir proteção para os cristãos que estão sofrendo diante de regimes extremistas que já mataram milhares de pessoas.

“Pedimos simplesmente às diplomacias europeias, às opiniões públicas, às igrejas, que não esqueçam os cristãos do Oriente”, disse Patrick Karam, um dos organizadores da petição.
Uma página no Facebook foi criada para levar pessoas a assinarem também, a intenção do grupo é que centena de milhares de pessoas se identifiquem com o pedido e aceitem assinar a petição.

“Vamos escrever aos parlamentares e vereadores, e nos dirigir a todas as religiões”, disse Karam em uma coletiva de imprensa com a participação de representantes das igrejas do Oriente Médio. Além dos constantes ataques a cristãos do Egito, Síria e Iraque, eles temem que o Líbano também inicie uma matança com motivos religiosos.

Karam é vereador na região parisiense e assina como signatários da petição ao lado de representantes na França de igrejas cristãs do Oriente (maronita, melquita, copta, siríaca, entre outras).

Fonte: Gospel Prime

Arqueólogos acreditam ter encontrado as lendárias “minas do rei Salomão”

Descoberta pode oferecer comprovação histórica dos reinados de Davi e Salomão


Arqueólogos acreditam ter encontrado as lendárias “minas do rei Salomão”
Arqueólogos acreditam ter encontrado as "minas do rei Salomão"

O termo “As Minas do Rei Salomão” é um romance publicado pelo autor inglês Henry Rider Haggard, que fez sucesso no mundo todo.  É a narrativa ficcional sobre uma jornada em meio as selvas do interior da África, onde um grupo de aventureiros busca uma grande riqueza   escondida nas minas que pertenceriam ao rei de Israel, que fora um dos homens mais ricos do mundo em seus dias. O interesse sobre o tema chegou a ser mostrado em filmes de Hollywood.

Uma exploração real, na década de 1930, liderada pelo arqueólogo americano Nelson Glueck afirmou ter encontrado as verdadeiras “minas do Rei Salomão”, não no interior da África, mas na região onde ficava o reino bíblico de Edom.

Pesquisas realizadas ao longo do século 20 questionavam as afirmações de Glueck, especialmente após a descoberta de um grande templo egípcio no centro do vale, em 1969. Para um grupo de influentes arqueólogos, os antigos egípcios construíram as minas no século 13 a.C., em um período muito anterior ao reinado de Salomão no século 10.

As recentes escavações em minas de cobre no extremo sul de Israel podem oferecer novas evidências sobre o reinado de Salomão, que dominou a região durante 40 anos. Sabe-se que durante a chamada “Idade do Ferro”, teve início a exploração dos depósitos de cobre no Vale de Timna, que hoje fazem parte de Israel.

Existem milhares de antigas minas e dezenas de locais de fundição naquele distrito. O debate atual dos arqueólogos é sobre quem controlava essas minas, e quando isso ocorreu. As escavações recentes realizadas no Vale de Timna revelaram ao mundo artefatos do século 10 a.C, o que coincidiria com o período do rei Salomão. Contudo, especialistas acreditam que as minas eram exploradas pelos edomitas, um povo que várias vezes guerreou com Israel.

minas do rei salomao Arqueólogos acreditam ter encontrado as lendárias minas do rei Salomão
Possível local das minas do rei Salomão.
“Sem dúvida, as minas são do período do rei Salomão”, assevera o arqueólogo Erez Ben-Yosef, da Universidade de Tel Aviv. “Essas descobertas podem nos ajudar a compreender a sociedade local, pois se não fossem minas teriam passado despercebidas”.

Desde o ano passado, Ben-Yosef e sua equipe fazem escavações em uma área conhecida como “Colina dos Escravos”, um local de fundição inexplorado, que contém centenas de fornos e camadas de cobre restante da extração do metal.

Embora não existam ruínas arquitetônicas significativas no local, os arqueólogos encontraram   pedaços de roupas, cordas, tecidos e objetos de cerâmica, além de restos de alimentos. Foram recolhidas 11 amostras desse material e submetidas a testes de datação de carbono na Universidade de Oxford, Inglaterra. Os resultados mostram que os itens datam da época do reinado de Salomão.

Ben-Yosef comemora, “No Vale de Timna, certamente descobrimos uma sociedade com alto grau de desenvolvimento, organização e poder”.

A importância da descoberta se dá por que na arqueologia existe um antigo debate se os reis Davi e Salomão de fato existiram. Até recentemente, as únicas menção a eles encontravam-se nos textos do Antigo Testamento e na tradição judaica.  Ben-Yosef acredita que sua descoberta poderá provar que essas figuras bíblicas tinham controle sobre as minas do Vale de Timna, apelidadas agora de “as minas do Rei Salomão”.

A descoberta ainda precisa passar pelo longo e criterioso processo de reconhecimento arqueológico, mas deve entrar para a história quando for publicada em breve na conceituada revista científica American Schools of Oriental Research. Parece receber uma importância maior no momento em que cresce em Israel a possibilidade de se reconstruir o Templo de Salomão, pois o principal argumento dos muçulmanos que dominam o local é que não existem provas científicas provando que Salomão sequer existiu. Com informações de Live Science.

Fonte:Gospel Prime

Rumores sobre terceiro templo fazem palestinos declarar guerra a Israel

Terceira intifada estaria prestes a ser declarada

Rumores sobre terceiro templo fazem palestinos declarar guerra a Israel
Rumores sobre terceiro templo fazem palestinos declarar guerra a Israel

Centenas de palestinos se reuniram este mês para alertar o mundo árabe: Israel quer destruir a mesquita de al Aqsa para construir seu templo.

Enquanto o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas discursa na Assembleia Geral da ONU, vários grupos palestinos estão se preparando para uma terceira intifada contra Israel. Intifada é o termo que significa “revolta”, anunciado toda a vez que os palestinos desejam um ataque mais forte contra os judeus. A primeira foi em 1987 e a segunda em 2000, quando foi provocada pela visita  à caminhada de à caminhada de Ariel Sharon pela Esplanada das Mesquitas. Nos meses seguintes os conflitos deixaram muitos mortos e feridos.

A convocação desta vez foi um sinal de protesto contra a visita de grupos judeus ao Monte do Templo e a divulgação recente de que todos os preparativos já foram feitos para reerguê-lo.

Vários grupos de palestinos saíram às ruas após as orações da sexta, seu dia santo, para expressar sua “solidariedade com a Mesquita Al Aksa em face da agressão israelense”. Na semana passada, milhares de árabes israelenses participaram da manifestação “Al-Aksa está em perigo” no estádio de futebol em Umm al-Fahm. O evento teve cobertura da rede Al Jazeera.

O Sheikh Husam Abu Lil declarou diante das câmeras de TV que o governo de Israel está aproveitando que os olhos do mundo árabe estão voltados para situações no Egito e na Síria para tentar destruir o Domo da Rocha. O sheik Katib questionou o governo israelense “Por que vocês estão iniciando uma guerra santa na qual seu povo será o primeiro a ser exterminado?”

Ontem, (27), o grupo terrorista Hamas, ameaçou retomar os atentados suicidas contra Israel. Seu porta-voz Abu Obaida, disse aos jornalistas “Estamos prontos para ensinar uma lição a eles caso ocorram novos ataques contra a Faixa de Gaza”. Aproveitou para anunciar seu desejo de travar uma nova intifada, contra os esforços de Israel para “judaizar Jerusalém”.

O líder do grupo extremista Jihad Islâmica, Ahmed al-Mudallal, também exortou os palestinos “A nova intifada deve entrar em efeito contra o inimigo sionista. Acreditamos que o nosso povo tem a vontade e a capacidade de libertar a Palestina desde o rio até o mar”.

Acusando Israel de fazer novos esforços para retomar o Monte do Templo, destruindo assim os lugares sagrados para os muçulmanos, o líder da Jihad Islâmica pediu à Autoridade Palestina que encerre as atuais conversações de paz.

Um grupo palestino denominado Coalização Jovem também fez coro à Intifada, pedindo que os palestinos demonstrem sua indignação contra as visitas judaicas ao Monte do Templo. Ele diz que tem o apoio do Fatah, Hamas, Jihad Islâmica, Frente Popular para a Libertação da Palestina e da Iniciativa Nacional Palestina.

Os soldados pertencentes às Brigadas dos Mártires de Aksa, apareceram em imagens divulgadas na internet armados e mascarados, ameaçando lançar ataques contra Israel em breve. “O inimigo logo irá pagar um alto preço por seus crimes em Jerusalém”, disse um porta-voz do grupo.


A mídia israelense questiona a falta de divulgação das ameaças contra a paz em Israel, enquanto grande parte da imprensa divulga declarações do governo iraniano e da Autoridade Palestina. Com informações de Jerusalém Post.

Fonte: Gospel Prime

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Waguinho alerta: podem entrar na ADUD para forjar flagrantes

Os fiéis temem que pessoas entrem na igreja com drogas e armas para acusar os membros e o pastor Marcos Pereira

Waguinho alerta: podem entrar na ADUD para forjar flagrantes
Waguinho alerta: podem entrar na ADUD para forjar flagrantes

Os fiéis da Assembleia de Deus dos Últimos Dias (ADUD) estão usando as redes sociais para mostrar apoio ao pastor Marcos Pereira, que foi condenado a 17 anos de prisão por estupro. Entre os vídeos já lançados pelos membros, encontramos um feito pelo cantor Waguinho que há dez anos se converteu na ADUD e passou a trabalhar ao lado de Pereira indo a presídios e comunidades carentes para evangelizar e recuperar criminosos e dependentes químicos.

No vídeo, o cantor atesta que confia na inocência de seu líder e que sabe da sua conduta. “Há dez anos eu estou lado a lado com ele, fazendo esse trabalho de recuperação de drogados. Já vi passar milhares de pessoas aqui nesta instituição”, disse ele.

Waguinho lembra que na sede da ADUD também funciona o casa de recuperação Vida Renovada, locais públicos que recebem diariamente dezenas e até centenas de pessoas, o que facilitaria uma armação para tentar incriminar não só o líder da ADUD, que já está preso, como os demais membros e a vice-liderança.

O músico acredita que a situação é espiritual e que os acusadores de Marcos Pereira um dia serão alcançados por Deus, mas enquanto isso não acontece, ele pede ajuda aos cristãos do país para que orem por eles.

“A qualquer momento podemos ter aqui alguém tentando colocar uma arma ou algum tipo de droga aqui dentro para fazer mais uma acusação leviana contra esta igreja, contra os membros dessa igreja, contra as famílias dessa igreja e contra o nosso pastor”.

Assista:

Fonte: Gospel Prime

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Atentado contra igreja no Quênia deixa pelo menos 1 morto e 3 feridos

O grupo islâmico Al-Shabab quer que o governo queniano retire suas tropas da Somália

Atentado contra igreja no Quênia deixa pelo menos 1 morto e 3 feridos
Homem ferido de um atentado no Quênia.

Nesta quarta-feira (25) uma igreja na cidade de Wajir, no Quênia, foi atacada por homens armados que estacionaram dois carros na porta do templo e dispararam com metralhadoras além de detonar duas granadas contra os religiosos que cultuavam no local.

O jornal local “The Standard” informou que pelo menos uma pessoa morreu e outras três ficaram feridas no ataque. O Centro de Operações de Desastres do país confirmou a informação e acredita que os responsáveis pelo crime sejam o grupo radical Al-Shabab.

Ainda com informações divulgadas pela imprensa a polícia tentou perseguir os suspeitos que lançaram outras duas granadas contra os policiais, mas eles não foram capturados.

Um dia antes do ataque na igreja o grupo havia realizado um sequestro no shopping da capital do país, Nairóbi, onde 72 pessoas morreram. Apesar da distância entre a capital e Wajir, a cidade tem sido alvo de diversos atentados, o que preocupa o governo queniano.

O grupo Al-Shabab é uma milícia islâmica somali que tem atacado o país para exigir que o governo do Quênia retire suas tropas do sul da Somália. Um dos líderes desse grupo, Ahmed Godane, já enviou um ultimato anunciando guerra ao país vizinho.


“Tirem suas tropas ou se preparem para uma guerra longa, sangrenta. Decidam-se agora e retirem suas tropas das regiões islâmicas da Somália”, disse. O líder fundamentalista deixou claro que se o governo queniano não retirar as tropas da Somália haverá derramamento de sangue no seu território.

Fonte: Gospel Prime

Igreja do Meteorito teme que ele poderá acelerar o Apocalipse

Seita russa acredita que rocha espacial traz uma mensagem divina.

Igreja do Meteorito teme que ele poderá acelerar o Apocalipse
Igreja do Meteorito teme que ele poderá acelerar o Apocalipse

Na região de Chelyabinsk, nos montes Urais da Rússia, surgiu um novo movimento religioso. Trata-se dos seguidores do meteorito que caiu no lago Chebarkul. Os adeptos da nova fé acreditam que o meteorito não é apenas uma pedra que caiu do céu em 15 de fevereiro. Ele seria uma cápsula que “mostra a descrição da estrutura do Universo, mas ao mesmo tempo pode acelerar a chegada do apocalipse”.

Já são cerca de 50 fiéis, que pedem para o governo lhes entregar o meteorito. Segundo divulgaram, essa pedra será a base do seu templo. Embora sejam criticados pela imprensa russa, eles anunciam que pediram o registro para se tornar uma organização religiosa oficial. O projeto do seu templo já está pronto.

Eles aguardam o término da operação que deve tirar da água do lago de Cherbakul, o “Meteorito de Chelyabinsk”. Esse seria o maior fragmento do “mensageiro dos céus”, pesando cerca de 600 quilos.

Os mergulhadores já detectaram que ela se encontra a 14 metros de profundidade. A operação de resgate foi iniciada em 25 de setembro, os cientistas calculam que entrou na atmosfera a cerca de 70 mil quilômetros por hora, tendo se desintegrado parcialmente. Pedaços menores foram encontrados e desde então são analisados por cientistas.

Segundo Dmitri Vibe, pesquisador do Instituto de Astronomia russo, não é comum um corpo celeste tão grande atingir a terra e o fato dele ter caído sobre um lago provocou danos menores a sua estrutura do que se caísse sobre o solo. O governo não divulgou quanto tempo demorará a remoção da grande pedra.
Para os discípulos da nova “Igreja do Meteorito de Chelyabinsk” o corpo celeste contém um pacote de informações com dados oferecidos à humanidade por um poder supremo.

O líder espiritual do grupo, Andrei Breivichko, defende que traz consigo “um código de normas morais e legais” que irá ajudar a humanidade a viver “uma nova etapa de desenvolvimento dos conhecimentos espirituais”. Para os membros do grupo religioso, os dados gravados na pedra espacial são como “as tábuas de Moisés”, mas precisam ser decifrados pelos sacerdotes da nova igreja.

Uma de suas adeptas, a parapsicóloga Svetlana Kachevskaya defende que muita coisa mudou: “Nós entramos… numa nova dimensão. O passado terminou e a humanidade tem de aprender a viver de uma forma nova. Os universos que já habitam essa dimensão nos enviaram esse meteorito. Por isso as pessoas sentiram sua luz brilhante. Na realidade, é a luz da nossa alma, a nossa obra, a vida, uma nova consciência de nós mesmos… a longevidade.”

Embora possa parecer estranho, essa não é a primeira religião a defender que um meteorito seja um sinal divino. Segundo a tradição islâmica, existe na mesquita sagrada de Masjid al-Haram em Meca, para onde se voltam os muçulmanos em suas preces diárias, uma estrutura chamada Caaba. Dentro dela está a al-Hajar al-Aswad, uma pedra escura de cerca de 50 cm de diâmetro. Os muçulmanos acreditam que ela caiu do céu para mostrar a Adão e Eva onde deveriam construir um altar.

Para alguns cientistas, o meteorito seria parte do asteroide 2012 DA14, que passou assustadoramente perto da Terra em fevereiro. Na ocasião, o teólogo Paul Bagley, especializado em escatologia, publicou um vídeo em seu canal do Youtube onde afirma que o fato de isso ter ocorrido poucos dias após o anúncio da renúncia de Bento 16 são sinais claros que as profecias do Apocalipse estão se cumprindo em nossos dias. Para ele, esse é apenas o primeiro do que podem ser vários corpos estelares caindo sobre a terra.Com informações de  Diário da Rússia e RUVR


Assista:

Fonte: Gospel Prime

Jovens árabes e judeus se unem parar adorar a Deus

Com canções e danças eles mostram que é possível conviver e difundir o Evangelho de Cristo

Jovens árabes e judeus se unem parar adorar a Deus
Jovens árabes e judeus se unem parar adorar a Deus

Em um mundo onde a convivência entre judeus e árabes é cada vez mais difícil, o Portas Abertas conseguiu unir cinco adolescentes cristãos árabes e quatro judeus para apresentar o espetáculo “Crianças do Rei” que já se apresentou em algumas comunidades de Israel e que agora estará sendo apresentada em outros países do mundo.

Enquanto Nasheed, um jovem árabe de 18 anos, canta uma canção de adoração, uma judia de 13 anos dança erguendo os braços e ficando de joelhos. Os demais integrantes do grupo também participam desse espetáculo que tem como objetivo difundir o evangelho.

“Há muito ódio entre judeus e árabes em Israel. Mas nós vamos contra a corrente, optamos por não participar desse ódio oferecendo amor”, diz Achi-Noam, de 16 anos, um dos membros do grupo.

“Nós formamos uma família incrível”, conta Nasheed. “Todos nós queremos viver para Deus e é isso que nos une”.

Essa convivência entre árabes e judeus tem chamado a atenção de quem ouve falar na apresentação, assim como o talento desses adolescentes que não esquecem de agradecer a Deus pelo dom e pela união. “Sem Deus, nós não conseguiríamos fazer isso juntos”, disseram.

Fonte: Gospel Prime

Expedição cristã quer encontrar vivo dinossauro descrito na Bíblia

O livro de Jó no capítulo 40 fala do Beemote.

Expedição cristã quer encontrar vivo dinossauro descrito na Bíblia
Expedição cristã quer encontrar o "último dinossauro vivo"

A possibilidade de provar que os dinossauros ainda podem estar entre nós está impulsionando uma expedição de um grupo de cristãos do Institute of Creation Research. Desde que o Museu da Criação foi inaugurado, uma exposição permanente mostra essa possibilidade. Contudo, é sempre ridicularizada pelos cientistas que defendem o evolucionismo.

William J. Gibbons acredita que se conseguir provar sua teoria, irá abalar os fundamentos teóricos da evolução e poderá provar que os capítulos 40 e 41 do Livro de Jó podem ser interpretados literalmente. Para ele, pode haver um animal como o Beemote bíblico ainda vivo.

Em outubro, Gibbons e sua equipe partirão para a quinta expedição às selvas do Congo em busca do Mokele-mbembe. Trata-se de uma criatura desconhecida do homem, mas descrita pelos nativos da região como um grande animal que vive na água. É cinza e grande como um elefante, mas possui um pescoço longo e uma cauda semelhante a do crocodilo. As pernas são curtas e as pernas traseiras possuem três garras. Sua alimentação é vegetariana, mas já virou embarcações.

O nome Mokele-mbembe significa no idioma local “aquele que interrompe o fluxo do rio”. Pouco se sabia sobre ele até 1776, com uma descrição detalhada da viagem de padres franceses ao centro-oeste da África. Seus registros falam de um animal “monstruoso, pois deixa marcas das patas no solo com 90 cm de circunferência”. Uma delas já foi mostrada num especial do canal americano NatGeo.

pegada Expedição cristã quer encontrar vivo dinossauro descrito na Bíblia
 Suposta pegada.

Um livro de 1909 intitulado “Feras e Homens” do zoólogo Carl Hagenbeck teve grande repercussão ao dizer que havia brontossauros vivos na África central. Em 1913, o governo alemão enviou o capitão Freiherr Von Stein para estudar no Camarões. Em seu relatório, ele registra relatos ouvidos por ele sobre um animal descrito como “meio elefante, meio dragão”.

Em 1976, o assuntou foi retomado quando o biólogo James Powell viajou para Gabão para estudar os crocodilos da floresta. Powell registrou histórias do povo fang sobre um enorme monstro do rio chamado N’yamala. Powell conta que um dos nativos apontou para um Diplodoco desenhado em um livro sobre dinossauros e gritou “N’yamala”.

Powell relatou o ocorrido para o Dr. Roy P. Mackal, então vice-presidente da Sociedade Internacional de Criptozoologia. Em 1979, Mackal e Powell viajam para a República Popular do Congo para investigar o Mokele-mbembe, pois havia registros de um animal com as mesmas características em um pequeno lago.

Chegando às margens do rio Ubangi, Mackal e Powell se reuniram com Eugene Thomas, um missionário que servia no Congo desde 1955. Thomas disse que ouvira muitas histórias sobre o Mokele-mbembe e conhecia pessoas que afirmavam ter visto o monstro marinho. Mackal também tinha um livro sobre dinossauros e os nativos apontaram para as ilustrações do Apatasaurus e do Diplodoco chamando-os de Mokele-mbembe.

Aparentemente, só existem dois ou três deles e vivem nos rios e lagos pantanosos, sendo considerados perigosos. Mackal ficou intrigado e decidiu retornar ao Congo em 1981, com uma equipe maior, para uma nova tentativa. Ele tinha em mãos relatos de um desses animais sendo morto pelos pigmeus Bagombe em 1960. Infelizmente, a baixa do rio Bai dificultou a navegação, mas ele registrou o encontro de segundos com uma grande criatura que quase virou sua canoa. Crocodilos não são tão grandes e não existem hipopótamos naquela área. Infelizmente ele não fez nenhum registro fotográfico.

Existem outros registros parecidos de exploradores que visitaram a região em busca do animal misterioso. Em 1981, o americano Herman Regusters, disse tê-lo visto saindo da água a cerca de 30 metros de seu bote inflável. Dois anos depois, foi a vez do biólogo congolês, Marcelino Agnagna ter encontrado com esse gigantesco ser no Lago Tele. Embora tivesse levado uma câmera Super 8 as lentes encharcadas não possibilitam uma imagem bem definida.

William J. Gibbons foi para o Congo pela primeira vez em 1985. Em 1992 tentou encontrar algo no inexplorado rio Bai, mas novamente voltou apenas com relatos dos habitantes nativos. Dois anos depois, com a guerra civil ocorrendo no Congo, foi para o sul de Camarões, na região da fronteira com o Congo.

Repetiu a investida em 2000, onde entrou em contato com os pigmeus do povo Baka. Eles afirmam avistar com certa frequência um animal com as mesmas características. Os pigmeus acrescentam à descrição uma série de estruturas dérmicas ao longo do pescoço, costas e cauda. Esta é uma característica dos dinossauros saurópodes.   Em fevereiro de 2002, Gibbons fez uma nova expedição, mas a estação das secas tornou quase impossível navegar naqueles rios e pântanos. Em sua 5ª expedição ele afirma estar mais confiante que nunca que conseguirá filmar o Mokele-mbembe.

Stephen McCullah afirma ser um adepto da criptozoologia, ramo da biologia que busca animais desconhecidos. Ele também está em busca do Mokele-mbembe este ano. Mas com uma ambição maior. Ele não pretende fotografar ou filmar, quer capturar vivo um desses animais para que possa ser examinado e, quem sabe, comprovado que se tratá de um dinossauro.

Aos que podem ver nesses esforços uma tentativa de se provar que uma lenda é real, basta lembrar que o Mokele-mbembe já foi procurado por vários programas de TV que mostram pesquisas no mundo animal. Desde canais de menor expressão da França, do Japão e outros países, até os conceituados como National Geographic e o History Channel. Muitos deles podem ser encontrados na internet. Com informações de Creation e ICR.

Veja alguns deles:





Fonte: Gospel Prime

Juristas cristãos analisam beijo gay em culto com Marco Feliciano

Para eles houve a violação do Artigo 5º da Constituição, já que a intenção das jovens era prejudicar o andamento do culto

Juristas cristãos analisam beijo gay em culto com Marco Feliciano
Juristas cristãos analisam beijo gay em culto com Marco Feliciano

A prisão de duas jovens lésbicas durante o Glorifica Litoral 2013 em São Sebastião tem sido muito comentada por diferentes grupos de pessoas, incluindo advogados e juristas que tentam encontrar ilegalidade no pedido de prisão dado pelo deputado Marco Feliciano (PSC-SP) que estava no local para exercer a sua função como pastor.

Enquanto muitos dizem que o beijo era inocente e que a atitude do deputado foi homofóbica, os Juristas de Cristo, grupo de profissionais jurídicos de diferentes denominações, afirma que a conduta de Feliciano é legítima e foi pautada pela “inviolabilidade da liberdade de consciência e de crença”.

“A conduta das manifestantes deteve motivação político-ideológica, vez que claramente objetivava protestar contra a figura do Pr. Marco Feliciano, enquanto presidente da Comissão de Direitos Humanos e Deputado Federal. Entretanto, há de se reconhecer que o local e o modo escolhidos para essa manifestação foram escancaradamente inoportunos, porquanto as pessoas que ali se encontravam estavam em especial momento de expressão de sua fé, no exercício legítimo do direito de liberdade religiosa, impondo-se, portanto, que o direito fundamental de liberdade de culto fosse respeitado”, diz nota pública dos Juristas de Cristo.

O grupo deixa claro que não estão advogando em favor do deputado, mas mostrando que a atitude dele está correta diante da Constituição Federal, por este mesmo motivo é que os organizadores do Glorifica Litoral leram o Artigo 5º antes de iniciar o evento deixando claro que as manifestações na tentativa de impedir a realização do culto seriam passíveis de prisão.

“O direito de reunião é garantido pelo Constituição da República – art. 5º, XVI – e o vídeo postado no Youtube é por demais esclarecedor. Não há dúvidas de que houve contundente perturbação ao culto por ato intencional e desrespeitoso.”

Os juristas também alertam para a denúncia de violência pratica pelos policiais que retiraram as jovens do evento. “Sendo constatado qualquer abuso físico por parte dos policiais, pugnamos pela imediata punição dos responsáveis. Um erro não justifica outro”.

Mas para eles não há dúvidas de que a atitude das duas jovens violou o direito dos milhares de evangélicos que estavam ali para cultuar a Deus.


“Visamos, pois, à preservação do Estado Democrático de Direito, pautado na dignidade da pessoa humana, na inviolabilidade do direito à vida, à liberdade e à livre manifestação do pensamento. E, para tanto, impõe-se que a Constituição Federal seja respeitada e que a boa convivência em sociedade seja fomentada. E a conduta em destaque, praticada pelas ativistas, passa bem longe de prestar qualquer contributo a isso.”

Fonte: Gospel Prime

Milhares de evangélicos visitam Jerusalém para “Festa dos Tabernáculos”

“50.000 pessoas se tornam pró Israel todos os dias”, afirma Embaixada Cristã Internacional de Jerusalém

Milhares de evangélicos visitam Jerusalém para “Festa dos Tabernáculos”
Milhares de evangélicos invadem as ruas de Jerusalém

Milhares de cristãos evangélicos invadiram as ruas de Jerusalém nesta terça-feira (24) para a celebração de Sucot festividade judaica também chamada de “Festa dos Tabernáculos”, que termina hoje. Representantes de cerca de cem países estiveram presentes para expressar seu apoio a Israel.

O evento foi convocado pela Embaixada Cristã Internacional de Jerusalém, uma missão que afirma representar igrejas evangélicas de todo o mundo. A multidão reuniu-se no parque Sakher, localizado perto do Knesset, Parlamento de Israel, e passou por várias ruas do centro da cidade.

O CEO da Embaixada Cristã Internacional de Jerusalém, Dr. Jürgen Buhler, disse que está ocorrendo “uma mudança dramática no mundo cristão”. Segundo ele, uma média de 50.000 pessoas se tornam pró Israel todos os dias.

“Todos os dias, 50 mil pessoas se tornam evangélicos, o que significa que Israel também ganha 50.000 novos amigos todos os dias. Esta é uma boa notícia!”, comemora. Para ele, esse crescimento explosivo nos últimos anos é uma boa notícia para o Estado judeu.

“No começo do século passado na América Latina, havia 60 milhões de evangélicos, hoje existem 400 milhões, já são mais que os católicos. Na África ocorreu uma mudança dramática com dez milhões de cristãos no início do século, chegando a meio bilhão hoje, sendo dois terços deles evangélicos”, declarou.

Dr. Buhler acrescentou que outro aumento significativo foi registrado na Ásia, que tem 350 milhões de cristãos evangélicos, dos quais 130 milhões vivem na China. Buhler enfatizou que a mudança demográfica no mundo cristão influencia a política em muitos dos países que tradicionalmente apoiavam o mundo árabe.

marcha crista em jerusalem Milhares de evangélicos visitam Jerusalém para Festa dos Tabernáculos

“Tomemos como exemplo a Nigéria… era um país pró-árabe no passado. Hoje, apoia Israel, e isso ocorre graças ao crescimento do cristianismo”, afirmou o Buhler. Durante a conferência de imprensa realizada ontem, lembrou a perseguição sofrida pelos cristãos em todo o mundo muçulmano e criticou o Ocidente por ignorar os relatos sobre o assunto em sua mídia e política.

O presidente do Congresso Mundial Judaico, Ronald S. Lauder, estava presente e deu um discurso contundente: “Nós sabemos o que aconteceu com nossa gente e sabemos o que acontece quando o mundo prefere o silêncio. Eu não vou ficar quieto enquanto as igrejas são queimadas no Oriente Médio e, lugares santos para cristãos são profanados”.

No final, o Dr. Buhler descreveu a declaração como “histórica”, dizendo: “Eu nunca ouvi nenhum porta-voz judeu ou israelense dando um apoio tão inequívoco a nós cristãos”.


Entre os brasileiros presentes no evento estavam vários líderes, incluindo Valnice Milhomens e Renê Terranova. Com informações Israel National News.

Fonte: Gospel Prime

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Marco Feliciano pode disputar Governo de Rondônia em 2014

O interesse do deputado é construir carreira em um Estado que tem em sua maioria cidadãos evangélicos

O polêmico pastor e deputado federal Marco Feliciano, do Partido Social Cristão (PSC).
No último final de semana, o pastor e deputado federal Marco Feliciano, do Partido Social Cristão (PSC) de São Paulo, esteve em Ariquemes, onde pregou para fiéis e se reuniu com políticos de seu partido. O que militantes de seu partido local já cogitam, passa a ser discutido pela assessoria técnica do deputado nos próximos dias, que é a transferência de seu titulo de eleitor para o Estado de Rondônia e então iniciar os preparos para uma candidatura ao Executivo Estadual.

Informações dão conta que o interesse do deputado é construir carreira em um Estado que tem em sua maioria cidadãos evangélicos, para crescer politicamente no Executivo Estadual, e então, seguir para uma pretensa candidatura à presidência da República. Por isso fiéis evangélicos e militantes do PSC local, cogitaram e estimulam essa mudança na carreira política de Marco Feliciano.

O que parece soar estranho aos olhos de muitos críticos, começa a se tornar realidade nos bastidores da política rondoniense, pois apesar das polêmicas e uma grande rejeição envolvendo o nome do referido pastor em supostos casos de racismo e homofobia, se realmente o povo evangélico é fiel, tem-se um forte nome para a disputa.

Uma questão que não se pode negar, é a relação de Marco Feliciano com o empresário Geraldo da Rondônia Distribuidora, que tem sido pivô principal de suas vindas ao Município. Geraldo já ensaia sua candidatura a deputado estadual, mas já se anima para enfrentar junto ao pastor, como vice ao Governo do Estado.

Se isso se confirma ou não, ainda não se tem certeza. O fato é que o assunto já começa a gerar polêmica nas redes sociais, pois a divergência de opiniões é grande. Resta saber se para o pastor compensa perder o mandato do Estado de São Paulo, a presidência da Comissão dos Direitos Humanos  e vir por aqui se aventurar a disputar uma vaga no meio de líderes como Confúcio Moura (PMDB), Expedito Junior (PSDB),  Hermínio Coelho (PSD), entre outros figurões da política rondoniense.

Fonte: OuroPretoDoOeste.com 

Policiais Militares são liberados do trabalho para estudar a Bíblia

Ação que ocorre em Brasília não fere o Estado laico.

Policiais Militares são liberados do trabalho para estudar a Bíblia
Policiais Militares são liberados do trabalho para estudar a Bíblia

A “tropa de eleitos” da Polícia Militar de Brasília terá uma oportunidade rara no país. Os policiais irão aprender sobre como deve ser o casamento e como criar seus filhos seguindo os princípios bíblicos.

A oportunidade tem o nome oficial de “Programa de Educação Moral” e pretende ensinar a todos os policiais militares interessados sobre finanças e relacionamento familiar. Eles serão liberados do trabalho durante as aulas. As reuniões serão nas dependências da PM, em horário de expediente. Cada aula dura duas horas, uma vez por semana. Os cursos duram cerca de três meses.

A PM de Brasília tem à disposição cinco capelães: três católicos e dois evangélicos. Os cursos são conhecidos de muitas igrejas evangélicas e seguem o currículo da “Universidade da Família”, parceira do projeto. São eles: Como criar seus filhos, Homem ao Máximo, Mulher Única, Aliança e Como chegar ao fim do mês (educação financeira).

Segundo comunicado oficial, o programa é institucional, não é de uma religião. Por enquanto, a PM oferecerá somente cursos para cristãos. Até o momento, mais de 150 PMs se inscreveram no curso, mas apenas 70 poderão participar este ano. Os demais terão aulas nas turmas de 2014. Cada um dos “líderes” formados poderá reproduzir os ensinamentos nos quartéis, se houver interesse da tropa.

A PM não revela o custo do projeto, mas afirma que arcará com o material didático. No entendimento da Polícia Militar, a iniciativa tem respaldo na lei e não ferirá o Estado laico. Para eles, o curso servirá de apoio aos militares, ajudando a minimizar o “grande estresse físico e emocional” de sua atividade.

O capelão Gisleno de Farias afirma que “é comum problemas no casamento interferirem no trabalho dos policiais. A gente viu que essa ferramenta pode auxiliar nosso policial”.

Explica ainda que não irá interferir no trabalho dos militares nas ruas. “Nenhum policial militar está liberado de trabalhar durante o curso. Em regra, as reuniões terão duas horas de duração com frequência de uma vez por semana, interferindo o mínimo possível nos serviços ordinários”. Com informações de PM e Folha de SP.

Fonte: Gospel Prime

Missionária brasileira comenta situação atual na Síria

Muitos não apoiam Bashar al-Assad e também não estão satisfeitos com a ação dos rebeldes

Missionária brasileira comenta situação atual na Síria
Missionária brasileira comenta situação atual na Síria

Raquel Elana, 40 anos, é uma missionária brasileira que está há seis meses na Jordânia ajudando refugiados que deixaram a Síria, país vizinho, tentando fugir da guerra civil que já deixou mais de 100 mil mortos.

Ela tem atuado no maior campo de refugiados, são 120 mil sírios que encontraram abrigo em Zaatari. “Eu atendia cerca de cem famílias por mês, fornecendo cestas básicas, remédios e conforto espiritual”, disse ela ao Portas Abertas.

Muitas ONGs e instituições assistencialistas prestam apoio aos campos de refugiados da Jordânia, mas a quantidade de pessoas acaba impedindo que todas sejam atendidas. “Dentro do campo há várias organizações não governamentais, mas, mesmo com a ajuda, muitos saem de lá porque vivem sem ter o que comer ou o que vestir”, disse a missionária.

A ONU (Organização das Nações Unidas) diz que pelo menos 30% dos mais de dois milhões de sírios estão se refugiando em campos, encontrando uma vida bem difícil nos países vizinhos.

A Jordânia, assim como a Síria, é um país predominantemente muçulmano, Raquel explica que ali ela está como voluntária e não como missionária. “Eles pensam que nosso objetivo é a conversão, o que não é verdade”, esclarece.


Sírios e jordanianos aprenderam a viver com o medo, mas nenhum deles querem a guerra, pelo contrário, boa parte não apoia Bashar al-Assad, porém evita receber ajuda dos rebeldes. A missionária brasileira diz que muitos dos refugiados estão depressivos. “O povo chora muito pela destruição da Síria. Estão revoltados com os dois lados”.

Fonte: Gospel Prime

Israel pode substituir todo dinheiro do país por transações com chip

O governo cria uma comissão para estudar como eliminar dinheiro e mudar a economia israelense.

Israel pode substituir todo dinheiro do país por transações com chip
Israel pode substituir todo dinheiro do país por transações com chip

Duas semanas atrás, o governo de Israel anunciou a criação de uma comissão que irá estudar formas de eliminar o dinheiro circulando no país. Segundo foi anunciado, seria a melhor maneira de impedir os cidadãos de sonegar impostos. O comitê será presidido por Harel Locker, diretor do Escritório do Primeiro-Ministro.

O dinheiro de papel seria substituído por transações eletrônicas, feitas com cartões de chip. Com as novas tecnologias, os bancos podem controlar quanto as pessoas tem em suas contas e quanto podem retirar. As empresas de cartão atuais registram quanto as pessoas gastam mas o governo não tem controle.

Os membros do grupo de estudo incluem a Polícia Federal de Israel, a Autoridade Tributária, a  Autoridade Governamental de Lavagem de Dinheiro e Terror, o Banco Federal de Israel e funcionários da Procuradoria do Estado, entre outros.

O consenso é que o dinheiro como é atualmente usado permite que as pessoas usem subterfúgios para fugir dos impostos. Não há como rastrear muitas das transações feitas em cash e utilizando “laranjas”. Em uma economia sem dinheiro, todos os registros são eletrônicos, e os impostos seriam cobrados em tempo real. Para a economia do país é uma questão muito mais confiável, já que taxas administrativas sobre as transações eletrônicas são comuns em Israel.

Funcionários no gabinete do primeiro-ministro justificam: “em todo o mundo, sabe-se que o dinheiro é um elemento-chave da economia ilegal e da lavagem de dinheiro. Ele permite a existência de uma grande diferença entre os rendimentos relatados e real… Ao eliminar o dinheiro vivo, será possível ampliar a base de tributação e prevenir a lavagem de dinheiro”.

O comitê não estabeleceu um prazo para a decisão final, mas o tamanho do país pode colaborar para que seja rapidamente implantado. Cédulas e moedas representam menos de 10% da economia dos países da zona do Euro e de 7% nos EUA, segundo o Banco de Compensações Internacionais, organização que reúne os bancos centrais do mundo.

Ano passado, a Suécia anunciou que estava criando um sistema de economia totalmente digital, baseado em chips especiais para smartphones. Eles seriam acessados pelas impressões digitais, como o que já está presente na nova geração de iPhones.

Oscar Swartz, fundador do maior provedor de Internet da Suécia, diz que um dos problemas é justamente deixar um “rastro” das transações.  “A pessoa deve ser capaz de gastar seu dinheiro sem ser rastreado o tempo todo”, diz ele, levantando a questão da privacidade.

Mas esse exatamente é um dos argumentos dos governos para abdicar do papel-moeda, a capacidade de identificar de onde o dinheiro está saindo e para onde vai.

A Inglaterra já tem um sistema em fase de testes, que funciona tanto em lojas quanto para pagamento de ônibus.  Na Ásia, o sistema “payWave” já é popular e acabou com o tempo de espera para pagamento em lanchonetes, postos de gasolina e cinemas, por exemplo. Basta passar com seu cartão com chip perto do caixa eletrônico e clicar um botão concordando com o desconto do valor em sua conta.

A dificuldade, por enquanto, é unificar pagamentos via internet, cartões de crédito e dinheiro vivo. Uma unificação do sistema parece ser o único caminho, mas a questão central é quem controlará a emissão desse dinheiro virtual, elemento básico da economia de um país.

Os especialistas em profecias há muito indicam que o cumprimento de Apocalipse 13:16 viria pela substituição do dinheiro por algum sistema eletrônico e biométrico, entendido assim: “A todos, os pequenos e os grandes e os ricos e os pobres, os livres e os escravos, faz que lhes seja dada certa marca sobre a mão direita ou sobre a fronte (testa), para que ninguém possa comprar ou vender, se não aquele que tem a marca, o nome da besta ou o número do seu nome”. Com informações Israel National News, Inquirer e Independent.

Fonte: Gospel Prime

Pastores presos por causa da fé ganham dezenas de muçulmanos para Cristo

Pastor Jamal levou 28 a Cristo na cadeia; com Abedini foram 30.

Pastores presos por causa da fé ganham dezenas de muçulmanos para Cristo
Presos por causa da fé ganham dezenas de muçulmanos para Cristo

Após um final de semana marcado pelo conflito entre muçulmanos e cristãos que deixou dezenas de mortos no Quênia e no Paquistão, surgem notícias distintas vindas do Irã.

A esposa do pastor Saeed Abedini, que está há 12 meses em uma penitenciária no Irã por causa de sua fé, divulgou que o marido permanece pregando sobre Jesus Cristo na prisão.

Naghmeh Abedini falou aos estudantes da Universidade Evangélica Liberty sobre o sofrimento de sua família. Contou que, apesar de ser torturado e ouvir que se não voltar ao islamismo será morto, seu marido já levou 30 pessoas a Cristo. Ele está em Evin, considerada uma das piores prisões do mundo.

Dia 26 de setembro ele completa um ano de prisão e uma nova campanha de oração em favor do pastor Saeed está sendo realizada por ministérios de todo o mundo. Hassan Houhani, o novo presidente do Irã, tomou posse no mês passado. Ele tem se mostrado mais moderado que seu antecessor. Esta semana ele fará sua primeira viagem aos Estados Unidos para falar na assembleia geral das Nações Unidas. O Centro Americano para Lei e Justiça divulgou um comunicado que essa é a melhor hora para o governo Obama “falar, exortar o Irã a libertar o pastor Saeed”.

Um dos motivos dessa confiança é o caso de Ali Abdi Hamzah, também conhecido como “Pastor Jamal”. Ele recebeu um perdão presidencial inédito. Quem divulgou a notícia foi Terry Law, missionário americano que trabalha com a igreja perseguida através do seu ministério, Compaixão Mundial.

“Isso nunca aconteceu antes. É a primeira vez que o perdão é concedido a um muçulmano que se converteu ao cristianismo e passou a pregar a fé cristã a outros muçulmanos”, comemora.

Ao total, foram 21 meses de prisão. Em julho de 2011 ele foi condenado a cinco anos de prisão no Iraque, acusado de ser um espião do Irã. Na verdade, o pastor estava distribuindo alimentos às pessoas necessitadas e pregando o evangelho nos campos de refugiados de guerra.

“Desde 2010 ele trabalhava conosco no Curdistão. Ficou detido por 14 meses sem acusação formal. Durante esse período, tentamos desesperadamente tirá-lo da cadeia”, conta Law.

Os curdos são um povo sem Estado, que vivem na região entre o norte do Iraque, o sul da Turquia e noroeste do Irã. Embora não tenham o reconhecimento dos outros países, possuem um governo paralelo. De maioria muçulmana, não permitem a mudança de religião.

O pastor Jamal estava doente. Foi detectado um tumor e ele precisava de tratamento. Agora solto, ele poderá receber acompanhamento médico. Ao sair da prisão, Jamal divulgou que levou 28 prisioneiros a Jesus Cristo. O governo dos EUA, juntamente com Terry Law negociaram sua libertação com Karim Sanjari, ministro do Interior da região curda. O atual presidente do Curdistão, Massoud Barzani é de origem iraniana. Ele assinou o perdão oficial, e por isso Jamal foi liberto da prisão após quase dois anos. Com informações de Protestante Digital e Charisma News.

Fonte: Gospel Prime
Ocorreu um erro neste gadget

sate da radio

sate da radio
"Evangelizando Povos e Nações"