chat da radio gospel hits brasil

Filme: "Renúncia, Suas escolha definem seu futuro"

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Organização lança campanha via Twitter a favor de Yousef Nadarkhani

Mantendo o caso na mídia as autoridades internacionais vão continuar a pressionar o Irã para que soltem o pastor

Organização lança campanha via Twitter a favor de Yousef Nadarkhani

Para que o caso do pastor iraniano Yousef Nadarkhani não seja esquecido, a ACLJ (Centro Americano para Lei e Justiça) iniciou uma campanha pelo Twitter para que as autoridades internacionais não se esqueçam que Yousef está para ser condenado à morte por ter se convertido ao cristianismo.

Nessa campanha os usuários do Twitter precisam escrever diariamente mensagens sobre o tema para que ganhando notoriedade as autoridades locais sejam pressionadas a libertarem o pastor. Para isso é necessário escrever um texto com menção “Via OfficialACLJ” junto com informações sobre as acusações contra o pastor iraniano que está preso desde 2009.

Nadarkhani está sendo acusado de apostasia por ter deixado o Islã para se tornar cristão. Ele já foi condenado à sentença de morte, mas aguarda a decisão final do aiatolá Ali Khamenei, líder da Suprema Corte do Irã. Enquanto o líder iraniano não pronuncia sua sentença o pastor continua preso, sendo orientado por funcionários do governo a voltar a ser muçulmano.

A Voz dos Mártires organização também dos Estados Unidos, também incentiva que cartas e e-mails sejam enviados ao pastor para encorajá-lo a não desistir de sua fé em Cristo.

De acordo com essas instituições ligadas à missão, as autoridades iranianas desejam aguardar que o caso caia no esquecimento para poder executá-lo. Muitos líderes internacionais já se manifestaram exigindo a libertação do pastor, pois tal condenação fere os direitos humanos assinados por diversos países, entre eles o próprio Irã.

Fonte:  Gospel Prime
Com informações The Christian Post

Sarah Sheeva dá entrevista para Marília Gabriela e afirma sobre seu ministério: “Esse congresso eu faço pra crente e não pra gente incrédula”


Sarah Sheeva dá entrevista para Marília Gabriela e afirma sobre seu ministério: “Esse congresso eu faço pra crente e não pra gente incrédula”

“Sarah resolveu mudar a vida de forma radical, deixou o SNZ para virar missionária e pastora… Hoje ela viaja o Brasil ensinando castidade e contenção sexual para mulheres que, digamos, se atiçam muito”. Com essas palavras a apresentadora Marília Gabriela apresentou Sarah Sheeva como entrevistada em seu último programa, a apresentadora ressaltou ainda que a pastora tem dois livros lançados e “virou cantora gospel”.

Antes de dar as boas vindas à entrevistada Marilia Gabriela apresenta a pastora falando de seu ministério focado na educação sexual das mulheres e ressalta o fato da pastora defender a “abstinência sexual completa antes do casamento”.

Quando a apresentadora disse que Sarah viaja pelo Brasil pregando castidade, ela fez questão de deixar claro que seu trabalho não é de evangelismo e sim um congresso de santificação: “Esse congresso eu faço pra crente e não pra gente incrédula”. Ela ressaltou também que o Brasil está lotado de programas evangélicos e que o “crentês” está na boca do povo: “Está cheio de gente falando ‘glória a deus’, ‘aleluia’, ‘amém’ e ‘tá amarrado’”, afirmou.

Sarah disse que seu trabalho é pra edificar igrejas e afirmou que “Deus está tirando uma igreja de dentro da igreja”. Ela disse ainda que “existe hoje dentro do meio evangélico muita gente hipócrita e fingida”. E ressaltou ainda ser um absurdo o IBGE ter criado o termo “evangélico não praticante”.

Sobre o assunto que mais marca seu trabalho, as palestras sobre sexo, Sarah diz em uma de suas palestras ela fala de “sexo e transferência de espíritos”, definido por ela como “uma palestra muito forte”. Ela disse ainda que não é ensinado que “o sexo tem o poder de unir espiritualmente as pessoas”.

Ex-ninfomaníaca a pastora disse que Deus adormeceu se desejo por que ela pediu. “Eu não quero ficar passando vontade. Pra que?” completou. Ela disse ainda estar escrevendo um livro chamado “Manual de princezices” para ensinar a mulher a “deixar de ser cachorra e se tornar uma princesa”.

A pastora defendeu também as religiões falando que “a religião, seja ela qual for, contribui com a questão da família e restauração dos relacionamentos familiares”.

No fim da entrevista Sarah afirmou que quer um relacionamento no qual ela sinta prazer em ficarem horas conversando sem se tocar e completou dizendo à apresentadora: “Imagina quando colocar sexo nessa equação?”

Assista a entrevista completa:
Fonte: Gospel+

Pastor Silas Malafaia rebate critica de jornalista e o chama de “evangelicofóbico”

Em seu site o pastor assembleiano questiona os interesses que fazem o jornalista defender a causa homossexual e o desafia a provar que ele é homofóbico

Pastor Silas Malafaia rebate critica de jornalista e o chama de “evangelicofóbico”

O pastor Silas Malafaia usou o site Verdade Gospel para responder a um jornalista do O Globo que o chamou de homofóbico. No texto publicado nesta segunda-feira, 30, Ancelmo Gois comenta as palavras do pastor assembleiano sobre o reality show da Globo, o Big Brother Brasil 12, mas a forma como ele cita Malafaia foi entendida pelo líder religioso como “preconceito contra evangélicos”.

Intitulada como “O pastor e o ‘Big Brother’” a pequena coluna reproduziu o comentário do líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo sobre os evangélicos que assistem ao BBB. “Silas Malafaia, o telepastor que abriu guerra contra os gays ao se declarar homofóbico, agora mira no… “Big Brother”, da TV Globo. Em seu site verdadegospel.com, disse que ‘se algum crente assiste ao programa, tem de se converter de novo’”, escreveu.

Sobre a primeira parte do texto Malafaia rebate, dizendo que admirava muito o jornalista, mas que agora ficou “de boca aberta” por ser chamado pelo profissional de homofóbico. “Nunca disse, e muito menos sou homofóbico. Ancelmo Gois está desafiado a provar em qualquer instância que ele quiser, quando que eu fui conivente com violência contra gays. Porque homofobia é uma aversão ao homossexual, desejando agredi-lo ou até eliminá-lo. Quando foi que eu fiz isso?”

Em seu site Malafaia ainda comenta que esse texto mostra que o jornalista aprova o homossexualismo, mas tem preconceito contra evangélicos. Não satisfeito o apresentador do programa Vitória em Cristo foi mais longe e questionou os reais motivos que levaram Ancelmo Gois a tecer aquele comentário.

“A partir do comentário de Ancelmo Gois, passo a ter algumas interrogações a respeito dele: 1. Será que ele esta defendendo causa própria? 2. Será que ele tem tanta afinidade com os homossexuais que passou a defender, translocadamente, a bandeira deles? 3. Será que ele e evangelicofóbico? 4. Será que ele tem ódio de pastores evangélicos? 5. Será que é mau caratísmo da parte dele?”, questiona Malafaia.

O religioso mantém sua opinião sobre o reality show dizendo que tal atração promove a cultura da traição, do alcoolismo, do fingimento e etc. “Quanto ao Big Brother, que toda a imprensa tem comentado, todos nós sabemos que este programa tem ensinado a cultura da traição, a cultura do alcoolismo, a cultura da safadeza, a cultura do fingimento, a cultura da sensualidade, a cultura da depravação, e todas estas culturas sendo impregnadas para destruir valores fundamentais para o equilíbrio da família, da sociedade e do ser humano”.

Fonte: Gospel Prime

Pastor do Ministério Internacional da Restauração morre em engavetamento de carros na Flórida

Outras nove pessoas morreram neste acidente, sendo que quatro delas eram da mesma família do pastor, incluindo esposa e uma de suas filhas

Pastor José do Carmo Jr. e sua esposa Adriana

No último domingo, 29, um acidente em Gainesville, na Flórida, Estados Unidos, matou cinco brasileiros que eram membros da Igreja
que saíram da Geórgia para participarem de uma conferência evangélica.

Entre as vítimas fatais estão o pastor José Junior do Carmo, sua esposa Adriana, a filha Letícia, o irmão do pastor também chamado de José e, sua esposa, Rose. Apenas a filha do pastor do MIR em Atlanta, Lidiane, de 15 anos, sobreviveu, mas está internada em um hospital de Gainesville.

O acidente foi provocado por um engarrafamento que fez com que 10 carros de passeio e pelo menos cinco veículos pesados se chocassem deixando 10 pessoas mortas e ao menos 21 feridas, segundo informou o site do jornal “The Gainesville Sun”.


Duas minivans com membros do Ministério Internacional da Restauração participaram da III Cell Vision Conference, evento realizado em Orlando entre os dias 26 e 28 de janeiro.

Da igreja de José Júnior foram 19 pessoas, sendo que 14 estavam divididas em duas vans voltando para Atlanta quando se envolveram no acidente, já as outras cinco voltariam no dia seguinte. A van maior, que levava nove brasileiros, também colidiu, mas não houve vítimas fatais.


O acidente pode ter sido provocado devido à falta de visibilidade na estrada já que um denso nevoeiro chegou a ser o motivo da Patrulha de Estradas da Flórida interditar a região.

Horas depois as pistas foram abertas, mas uma fumaça vinda de um incêndio próximo ao local do acidente poderia ter prejudicado a visão dos motoristas mais uma vez.


Fonte:Gospel Prime
Com informações G1

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Brasil é o terceiro país com maior número de mórmons

EUA e México são os dois primeiros

O Presidente dos missionários, Marcus 

Martins, e esposa Mirian, em frente a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias
A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (SUD) é mais conhecida como “Igreja dos Mórmons” por causa do livro que carregam juntamente com a Bíblia. A imagem mais associada à igreja são os missionários, quase sempre em par, que usam gravatas escuras, camisas brancas e uma plaquinha preta com os nomes gravados.

Os missionários vão de casa em casa, pedem para conversar, falam sobre “O Livro de Mórmon”, para eles uma escritura tão sagrada quanto a Bíblia e convidam para as pessoas conhecerem o templo.

Essa religião, que para muitos é meramente uma seita, teve início 1830, nos Estados Unidos através de Joseph Smith Jr. Aos 14 anos, ele afirmou ter recebido uma visão de Deus e de Jesus Cristo. Seu chamado seria para “restaurar o cristianismo, preparando os fiéis (santos) para a volta do messias no futuro (nos últimos dias)”. Em 1823, Smith diz ter recebido a visita de um anjo chamado Moroni, que lhe mostrou placas de ouro. Quando as placas foram traduzidas, tornaram-se livros, sendo que o mais importante é “O Livro de Mórmon”.

A Igreja dos Santos dos Últimos Dias projeta chegar este ano a 1,167 milhão de membros no Brasil. Eles têm experimentado um crescimento acelerado nos últimos anos. Se continuar assim, o Brasil ultrapassará o México (1,234 milhão) como segundo maior país de mórmons do mundo em cinco anos.

O primeiro lugar dificilmente deixará de ser dos Estados Unidos, onde a religião teve início e que já reúne quase 4 milhões de seguidores. Calcula-se que no mundo já existem 14,1 milhões de mórmons.

Existem cerca de quatro mil missionários que pregam pelo Brasil anualmente (50% brasileiros, 50% americanos). Durante dois anos, rapazes de 19 a 26 anos e mulheres de 19 a 40 dedicam-se a espalhar sua mensagem por 27 regiões do país. No Brasil, tudo começou em 1926, por conta de um casal de imigrantes alemães da família Lippelt, que pediram aos EUA o envio de missionários.

Dentro da ideologia mórmon, todo jovem deve se dedicar ao trabalho missionário. O treinamento custa US$ 500 e é bancado pelas famílias. Quase sempre eles saem de casa para outro país e passam a viver em casas alugadas pela igreja.

Diferentemente dos neopentecostais que também crescem em número, os mórmons não investem em mídia como TV e rádio. Preferem o contato pessoal e investem na produção e distribuição de material de evangelização. Hoje produzem 50 mil exemplares da revista “A Liahora” para assinantes. São 200 mil exemplares de “O Livro de Mórmon” e 60 mil Bíblias vendidas por ano, além do serviço social (doação de três mil cadeiras de rodas por ano e um forte programa de voluntarismo).

Eles também investem em ações que melhoram a vida dos fiéis, como um fundo de educação que ajuda a pagar os estudos em famílias convertidas que não tenham condições. No ano passado foram 13 mil alunos beneficiados. A igreja SUD possui o Centro de Recolocação de Empregos, que atende a 3.400 pessoas desempregadas, oferecendo cursos de autossuficiência profissional e recolocação.·.

“As religiões que estão mais próximas de pessoas cujas vidas passam por dificuldades tendem a ser bem-sucedidas. Elas representam um grupo que acolhe numa hora difícil”, diz o teólogo Clemir Fernandes, do Instituto de Estudos da Religião (Iser).

Uma das filosofias de vida dos mórmons é: “O Senhor gostaria que vocês fossem bem-sucedidos.” A exemplo de outras igrejas, sua estrutura é bancada por dízimos, cuidadosamente acompanhados em balancetes anuais individualizados.  Mesmo que a SUD negue que o pagamento do dízimo seja pré-requisito, muitos ex-mórmons alegam que ninguém participa das atividades religiosas ou sociais das congregações se não estiver com o pagamento em dia.

O discurso da SUD pode ser considerado hiperconservador. A valorização da família é o centro da doutrina. Defendem que o bom mórmon não pratica sexo antes do casamento, não bebe café ou chá e não faz uso de álcool ou drogas. Não têm bispos ou autoridades solteiros ou divorciados, sequer viúvos. Famílias gays, nem pensar. O sacerdócio é privilégio dos homens e as mulheres só lideram em cargos que cuidam de assuntos familiares e infantis.

Embora muitos a consideram uma denominação cristã, a maioria de seus fundamentos não tem comprovação histórica. Eles defendem, por exemplo, que o continente americano foi visitado por povos hebreus muitos anos antes do nascimento de Cristo. E que Jesus foi para as Américas após a ressurreição. Por isso, sua sede mundial é em Salt Lake City, em Utah.

Uma das maiores diferenças para as igrejas cristãs convencionais está em suas cerimônias, como os rituais de casamento eterno (após a morte), de batismo de antepassados mortos (a SUD tem o maior banco de pesquisa genealógica do planeta), de aperfeiçoamento dos santos (um trajeto que resulta na transformação de humanos em deuses e deusas que habitarão um planeta chamado Kolob, perto da morada de Deus), além da entrega de códigos e chaves que são dados aos fiéis para a entrada no céu propriamente dita.

Fonte: Gospel Prime
Com informações O Globo

Pregador dar mordida em mulher que recusou folheto de evangelismo


http://cujubimonline.com.br/arquivo/cache/2012/01/23/imagem/a-biblia-e-a-mao-feminina489x346_5851aicitonp16k6o40k9ms011911qo3e1ikad1.jpg


Possuído supostamente pelo Espírito Santo, Raimundo Nonato que pregava aos quatros vento, na Av. 7 de Setembro, foi entregar um folheto de evangelismo para uma funcionária da operadora Claro – que recusou o material.

Ensandecido, Raimundo trincou os dentes e avançou contra a suposta pecaminosa. Puxou-a pelo braço direito, e, sem contar conversa deu-lhe várias apetitosas mordidas na mão e dedos da mulher que saiu lesionada profundamente.

Para não perder o dedão principal, a mulher puxou o carro para o Pronto Socorro João Paulo II.
http://cujubimonline.com.br/arquivo/cache/2012/01/23/imagem/a-biblia-e-a-mao-feminina489x346_5851aicitonp16k6o40k9ms011911qo3e1ikad1.jpg

http://cujubimonline.com.br/arquivo/cache/2012/01/23/imagem/a-biblia-e-a-mao-feminina489x346_5851aicitonp16k6o65as12l4o8cvpq1s02s032.jpg

Fonte: O ALERTA

com informações: O Rondoniense(JORGE VASQUEZ)


sábado, 28 de janeiro de 2012

Bíblia traduzida para dialeto africano gera controvérsias

Enquanto religiosos comemoram o lançamento, críticos dizem que o idioma não traduz o sentido sacro das Escrituras

Bíblia traduzida para dialeto africano gera controvérsias

A  Sociedades Bíblicas Unidas (SBU) estará lançando em 6 de agosto uma versão da Bíblia traduzida para o idioma patois, também chamado de creole, usado na Jamaica. Mas o que é comemorado por muitos como um avanço, é criticado por outros que acreditam que essa linguagem é vulgar.

O patois foi criado pelos escravos africanos para que os colonos ingleses não soubessem do que eles estão falando e ainda hoje muitas crianças precisam ser alfabetizadas em inglês, idioma oficial do país, por só conhecerem o patois.

Ao traduzir a Bíblia para esse idioma a SBU acredita que estará aproximando a Palavra de Deus da população, mas o projeto que será lançado na data de comemoração da independência da Jamaica está gerando controvérsia.

Os que contestam a tradução da Bíblia para o patois dizem que essa língua dilui a palavra de Deus e argumentam que o inglês é insubstituível. Além disso, eles alegam que o patois é uma linguagem vulgar que não traduz o sentido sacro do Livro Sagrado.

Já os líderes religiosos da Jamaica acreditam que esse lançamento vai aproximar as pessoas da Bíblia porque traz um livro em seu idioma materno, sendo assim vai ajudar a resgatar a identidade nacional. Até mesmo o site Protestante Digital da Espanha se pronunciou sobre o caso apoiando o projeto.

Os tradutores do texto sagrado também concordam que estão resgatando a identidade daquela região ao lançar uma Bíblia na língua patois. Esses tradutores explicaram que essa língua tem um ritmo próprio, formas verbais e regras gramaticais sólidas, que outorga aos jamaicanos um sentido de pertença muito particular.


Fonte: Gospel Prime
Com informações ALC

Cresce interesse dos israelenses pela religião, sobretudo por Jesus

Facebook e Google ajudam judeus a encontrar Jesus online

Cresce interesse dos israelenses pela religião, sobretudo por Jesus

Para muitos, Israel tem se tornado um país cada vez mais liberal. Especialmente quando Tel Aviv foi escolhida, ano passado, como um dos melhores destinos de viagem para gays. Ao mesmo tempo o país está se tornando cada vez mais religioso.

Uma pesquisa realizada pela Foundação Guttman-Avi Chai, cujos resultados foram publicados semana passada, revela, após mais de dois anos de análise, que mais de 80% dos judeus israelenses acreditam em Deus.

A Fundação faz esse estudo periodicamente há mais de duas décadas e a mais recente revelou  o maior nível histórico de pessoas que dizem crer em Deus.

Além disso, mais de 70% dos judeus israelenses aceitam na promessa bíblica que seu povo foi “escolhido” por Deus para um destino profético. Entre os entrevistados, 71% defendem o aumento de estudos bíblicos nas escolas israelenses.

Porém, isso não significa que os judeus em geral estão se tornando mais religiosos, ao menos não segundo a forma judaica ortodoxa. Apenas 37% dos judeus israelenses disseram que viam como “um problema” os judeus não seguirem os mandamentos bíblicos, e quase 70% defendem que mais espaços de entretenimento devem ser abertos durante o sábado – dia santo em que tudo fecha no país.

Os números coincidem com outros estudos e confirmam que os israelenses estão cada vez mais ávidos por uma vida espiritual profunda. Isso é visto com surpresa em uma nação onde parece haver uma disputa crescente entre os religiosos que buscam a Deus e os que defendem firmemente o humanismo liberal.
Segundo outra pesquisa recente, as estatísticas do Google mostram que os israelenses procuram o termo “Yeshua” (Jesus, em hebraico), mais de 25.000 vezes por mês. Enquanto a frase “Brit Hadasha” (Novo Testamento) é procurada mensalmente mais de 5.000 vezes.

O Israeli Messianic ministry One for Israel [Ministério messiânico israelense unidos por Israel] publicou em seu relatório anual que os israelenses são muito mais ativos na Internet do que a média dos ocidentais. Os dados do comScore mostram que os israelenses passam 11,1 horas por mês no Facebook, mais que o dobro da média global de 5,7 horas. Além disso, 94% dos internautas israelenses são ativos nas redes sociais.

O ministério “One for Israel” aproveitou isso para fazer uma campanha publicitária no Facebook, no Google e em outros sites de alto tráfego. Criaram anúncios para uma série evangelística postadas em sites na língua hebraica (como iGod.co.il) que tentam explicar aos não-crentes de Israel quem é Jesus, segundo as profecias.

Percebendo que o israelense médio não conhece bem a Bíblia, e portanto ignora a maioria das profecias, criou-se um novo site, TheOne.co.il (em Inglês), que usa uma abordagem muito simples para correlacionar a mensagem profética com Jesus ( o Messias) e os problemas que Israel sempre enfrentou.

Em um ano, o site em hebraico dedicado a evangelizar os judeus foi visitado mais de 150.000 vezes. Além disso, os israelenses fizeram milhares de downloads de uma versão digital do Novo Testamento em hebraico. Em média, houve um pedido de cópia física do Novo Testamento por dia, distribuídos gratuitamente pelo site. Em um país onde é proibida a conversão a outra religião, esses índices significativos revelam que muitos judeus estão curiosos para saber mais sobre o cristianismo.

 Traduzido e adaptado de Israel Today e Notícia Cristiana


Fonte: Gospel Prime

Haiti experimenta um avivamento dois anos após terremoto

Centenas de haitianos estão abandonando o vodu depois de conhecer a Cristo

Homens que perderam parentes no país em janeiro 2010

Dois anos depois de um terremoto devastador ter atingido a ilha do Haiti e matado cerca de  300.000 pessoas, o cristianismo está rapidamente substituindo o vodu na vida do povo, revela  um missionário.
De acordo com os estudiosos, no Haiti existe uma estranha fusão de crenças. Embora quase 80% das pessoas afirmem ser católicas, e 16% afirmam ser evangélicas, estima-se que mais da metade da população ainda pratica o vodu.

No entanto, uma série de missionários e organizações de caridade cristãs que foram para a nação caribenha ajudar os milhões de necessitados em 2010, estão contribuindo para um número crescente de conversões.
Um desses grupos é a Haiti Fundation of Hope  [Fundação Esperança do Haiti], ONG cristã que atende as necessidades físicas, emocionais e espirituais das pessoas nas comunidades rurais empobrecidas do norte do Haiti. Desde que chegou ao país, a ONG criou uma série de programas comunitários de saúde nas aldeias locais e viu, com isso, muitas pessoas abandonando o vodu e encontrando a Cristo.

“A crença religiosa mais comum do Haiti há 200 anos é o vodu. Trazido da África, essa forma de bruxaria foi integrada ao catolicismo. A minha experiência é que, quando os haitianos  conhecem o amor de Cristo, logo abandonam as práticas do vodu”, disse Linda Markee,  secretária-executiva da Fundação que vive  há dois anos na ilha.

“Depois do terremoto, especialmente, as pessoas começaram a procurar pelo Senhor. Todo mundo que mora no Haiti sentiu o terremoto… A maioria das pessoas que estavam seguindo o vodu sabem agora que seus deuses não têm poder . Perceberam que eles não ganham nada com o vodu, Quando os cristãos vieram trabalhar aqui, nas diferentes aldeias, algumas mudanças aconteceram rapidamente”, completou.
Markee ressalta que mesmo que os evangélicos estejam crescendo no país, ainda existem muitos conflito entre os missionários e as pessoas que não querem que essas mudanças  ocorram. “O conflito surge com os feiticeiros, não com as pessoas da nossa aldeia. Uma das coisas que nós começamos e deu certo foi um programa de saúde da comunidade. Tínhamos  10 trabalhadores comunitários na área da saúde  em três aldeias bastante próximas entre si…  No ano passado, uma mulher que acabara de dar a luz sofria com uma infecção grave e estava morrendo… o bebê também, porque ela não tinha leite, e eles estavam definhando na cabana de um feiticeiro…  Nossos agentes de saúde ouviram falar sobre isso, foram até lá e tiveram de enfrentar o feiticeiro.

Nos últimos anos, ninguém tinha coragem de enfrentar os feiticeiros. Todos tinham medo. Mas eles falaram com ele e disseram que a mulher precisava ir a uma clínica, ou iria morrer “, conta.

“Finalmente, o feiticeiro disse: ‘Tudo bem, mas se você sair daqui vai morrer.” Os trabalhadores, no entanto, levaram a mãe e o bebê a um hospital, onde deram-lhe antibióticos. Eles sobreviveram e hoje frequentam a igreja”, finaliza.

De acordo com a missionária, há um verdadeiro avivamento no Haiti, pois todos foram afetados pelo testemunho dos missionários e viram o amor de Deus através de seu trabalho. Ao mesmo tempo foram percebendo que o vodu não tem todo esse poder.

Ela disse que há inclusive relatos de feiticeiros que se converteram, pois lançaram pragas contra os cristãos e nada aconteceu.  Muitos desses ex-feiticeiros vodu agora admitem que não tinham o mesmo poder da igreja cristã.

Traduzido e adaptado de Christian Post


Fonte: Gospel Prime

“O Diabo no Banco dos Réus”: Ateus lançam campanha na internet contra filme cristão

O filme é descrito como “um thriller jurídico de alto conceito. Uma batalha espiritual que se passa em um tribunal”.

“O Diabo no Banco dos Réus”: Ateus lançam campanha na internet contra filme cristão

Grupos ateus estão atacando o filme “O Diabo no Banco dos Réus”, considerado por muitos o melhor longa cristão do ano passado. Um desses grupos chegou a enviar uma mensagem por e-mail avisando os produtores que foi o primeiro “ataque em massa” no site IMDb (Internet Movie Database). Dentro de três dias, a classificação do filme caiu de sete para quatro pontos no IMDb, o maior e mais influente site sobre cinema da Internet.

Comentários depreciativos como “propaganda religiosa”, “lavagem cerebral cristã”, “idiotice cristã”, e “eliminem os cristãos” permeiam a seção de comentários do filme.

“Foi um ataque direto a todos os crentes. Em apenas um dia, mais de 400 pessoas optaram pela menor nota apesar de nem terem visto o filme”, disse um porta-voz da RiverRain Productions. “Avisamos o IMDb sobre este ataque, mas eles não fizeram nada. Outros filmes cristãos, como Corajosos e Desafiando Gigantes, também sofreram esses ataques. Esta é uma forma de manchar a reputação e desacreditar esses filmes. ”

De acordo com a página do filme no Facebook, o ataque no IMDb veio de “um grupo de ateus que baixaram o filme ilegalmente”, pois ele ainda não saiu em DVD nos EUA. Eles estão cientes que essa “onda” de críticas deve se espalhar por outros sites e deve continuar por algum tempo. Sem dúvida os próximos lançamentos serão boicotados e ridicularizados como parte  dessa campanha.

O diretor e os produtores de “O Diabo no Banco dos Réus” estão pedindo dos cristãos uma atitude de perdão: “Temos que mostrar-lhes o amor”, diz o diretor do filme Tim Chey, ”Jesus disse que se eles me odeiam, vão odiar vocês.”

Tudo começou, aparentemente, porque “O Diabo no Banco dos Réus” foi mencionado pelo jornal Los Angeles Times numa matéria. O jornal destacou que o filme teve 100 mil downloads ilegais em cerca de 50 sites ilegais.

“É um dos filmes independentes mais baixados da história, o que, na verdade é um elogio”, diz Chey. “Estou feliz por espalharmos a Palavra a tantas pessoas.”

Embora a maioria dos diretores pudesse expressar tristeza por sua perda de lucro, Chey acredita que até pirataria é parte do agir de Deus. “A história e o título do filme chamam atenção do público secular. Eles vão assistir esperando um filme de terror e acabam sendo atingidos com a mensagem do Evangelho… Isto é evangelismo”, comemora.

Sobre o ataque coordenado dos ateus, ele é enfático: “Deixo a vingança para o Senhor. O mundo é cego. Eles pegam o único filme em Hollywood que traz luz para um mundo “sombrio “. Mas nossa batalha não é contra a carne e o sangue, mas contra os principados do inimigo “, lembra o diretor.

Tim Chey conta que ele já foi um cético, sua conversão para uma vida com Jesus Cristo aconteceu depois dos trinta anos de idade. Devido à sua experiência anterior, não se preocupa e avisa que “essas ameaças” contra seu filme não irão intimidá-lo.

“Tivemos mais de 72 pessoas aceitando a Cristo depois de uma exibição do filme numa igreja. Isso é que me alegra. Disse à minha mulher que já valeu por todos os ataques”, explica o diretor. Ele lembra ainda do apóstolo Paulo, que também sofreram ataques e julgamento críticos por causa sua fé em Jesus Cristo.
“O Diabo no Banco dos Réus” estreou no cinema em agosto de 2011. Alcançou a maior média de bilheteria de um filme independente no país e foi filme cristão mais visto nos Estados Unidos no ano passado.

O drama é estrelado por Malcolm McDowell, Rebecca St. James, Corbin Bernsen, Shannen Fields (Facing the Giants), Tom Sizemore, Ros Gentle e Bart Bronson. O grupo de louvor Hillsong também participou no filme, que foi rodado em Sydney, Austrália.

O longa conta a história de Luke O’Brien, um zelador que estuda direito à noite. Ele decide processar Satanás (Malcolm McDowell), pedindo US$ 8 trilhões de dólares. No último dia, antes que Luke receba do juiz uma decisão à revelia, Satanás aparece para se defender. Na equipe legal de Satanás estão 10 dos melhores advogados do país. O mundo inteiro assiste na TV quem vai ganhar o julgamento do século.

O filme é descrito como “um thriller jurídico de alto conceito. Uma batalha espiritual que se passa em um tribunal”. Já está disponível no Brasil, sendo distribuído pela Graça Filmes.

Traduzido e adaptado de Christian Post e Charisma News


Fonte:Gospel Prime

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Bispo anuncia vaga para pastor em classificados, requisito é ser ex-pastor da Mundial ou Universal

Os requisitos para o cargo era ter passado pelas igrejas Universal do Reino de Deus e Mundial do Poder de Deus

Bispo anuncia vaga para pastor em classificados, requisito é ser ex-pastor da Mundial ou Universal

O jornal Gazeta do Povo, de Curitiba (PR) desta sexta-feira, 27, publicou na sessão de classificados um anúncio de emprego para pastores. No pequeno texto o dono da denominação pede para que os interessados pela vaga tenham sido pastores das igrejas Universal do Reino de Deus ou Mundial do Poder de Deus.

Ao ler esse anúncio o radialista da Banda B, Luiz Carlos Martins , entrou em contato com o bispo responsável e mostrou interesse pela vaga.

Na conversa ao telefone, o bispo Antônio José explica que precisa de um pastor para uma nova igreja que está sendo aberta na cidade de São José dos Pinhais, a vaga é para trabalhar na Igreja Global do Poder de Deus, um ministério novo com sede em Ponta Grossa.

Na pequena entrevista o bispo fala que o salário do pastor varia. “Se for casado é x (o bispo disse x mesmo), se for solteiro é outro x, se precisar alugar casa pra morar a gente ajeita tudo”, disse o bispo.

O apresentador tenta esticar a conversa, já que o bispo informa que estava em uma reunião, questionando se a escolha do município se deve ao fato de São José dos Pinhais ser uma cidade rica. “Eu ligo mais tarde, mas em que cidade é a igreja?”, questionou o locutor. “ São José dos Pinhais”, disse o bispo.

O radialista insiste e pergunta: “É bom, porque é uma cidade rica não é?”, para surpresa dos ouvintes o bispo diz: “Exatamente”.

Fonte: Gospel Prime
Com informações Banda B

Sarah Sheeva fala sobre abstinência sexual no programa “De frente com Gabi”

A pastora estará contando seu testemunho e falando sobre o Culto das Princesas onde ensina mulheres a esperarem no Senhor pelo homem certo


Sarah Sheeva fala sobre abstinência sexual no programa “De frente com Gabi”

No próximo domingo, 29, a pastora Sarah Sheeva estará sendo entrevista pela jornalista Marília Gabriela no “De Frente com Gabi”. Sarah é filha dos cantores Baby do Brasil e Pepeu Gomes e fez sucesso na década de 90 com o grupo SNZ formado por suas irmãs Nana Shara e Zabelê.

Depois de sua conversão Sarah Sheeva abandou a carreira musical e se dedicou exclusivamente para o ministério, mas somente nos últimos anos começou a ter destaque no segmento quando passou a ministrar sobre defraudação emocional e agora por criar o “Culto das Princesas”, voltado para mulheres.

Sarah Sheeva contou à jornalista que era viciada em sexo, mas que hoje consegue ter controle em seus desejos e hoje ministra sobre abstinência sexual. ”Deus adormeceu o meu desejo porque pedi”,  disse ela que tem um voto de só beijar seu namorado depois do casamento. Ao falar sobre isso em outros programas a pastora da Igreja Celular Internacional, no Rio de Janeiro, chamou atenção de muitas pessoas e esses vídeos se tornaram sucessos na internet.

Sobre esperar o homem certo a pastora vai mais longe e diz que frequentar uma igreja não é tão importante. ”Eu acredito que tem gente que não frequenta igreja e tem um caráter muito melhor do que alguns que estão lá dentro” , comentou. Nessa entrevista com Gabi, Sarah Sheeva também falou sobre terapia e afirmou que nessas sessões as pessoas apenas aprendem a enxergar seus defeitos, mas “somente Deus” pode ajudá-las a expurgá-los.

O Programa De Frente com Gabi vai ao ar às 00h do domingo, dia 29 de janeiro.,

Fonte: Gospel Prime
Com informações JB

Segundo capítulo da minissérie Rei Davi lidera audiência do horário

A trama escrita por Vivian Oliveira conseguiu índices ainda maiores em São Paulo e no Rio de Janeiro


Segundo capítulo da minissérie Rei Davi lidera audiência do horário

Foi transmitida nesta quinta-feira, 26,  o segundo capítulo da minissérie Rei Davi pela Rede Record, assim como o primeiro capítulo o novo episódio também foi sucesso em audiência alcançando picos de 15 pontos no Ibope, sendo que cada ponto representa 58 mil domicílios da Grande São Paulo ligados na emissora. No Rio de Janeiro a trama escrita por Vivian de Oliveira também fez sucesso,  registrando 17 pontos de média e pico de 21 pontos.

No primeiro capítulo a minissérie foi sucesso nas duas regiões, tendo média de 12 pontos em São Paulo e ficando por 46 minutos na liderança do horário no Rio de Janeiro. A trama é uma grande aposta da emissora ligada à Igreja Universal do Reino de Deus que já investiu R$25 milhões na produção de 29 episódios, gravados em cinco cidades cenográficas.

A equipe de atores participaram de diversos workshops para aprenderem sobre os costumes da época e assim poderem interpretar com maior veracidade. A história bíblica foi adaptada para a telinha tendo os casos de romance e intriga mais  destacados para atrair o público. Durante todos os capítulos serão contados a história do Rei Davi, desde quando ele era apenas um pastor de ovelhas até quando ele se torna o rei de Israel e envelhece.

Mas não foi apenas na TV que a minissérie com tema bíblico fez sucesso, nas redes sociais Rei Davi também foi um sucesso, sendo um dos assuntos mais comentados no Twitter, ficando no topo do Trending Topics nacional.

Em outras redes sociais os telespectadores também comentavam sobre a qualidade da trama e da superprodução organizada pela Record. Entre as cenas que ganharam destaque entre o público foi quando o profeta Samuel revela que Davi é o escolhido de Deus para ser o próximo rei do povo hebreu. Assista ao segundo capítulo da minissérie Rei Davi aqui.

Fonte: Gospel Prime
Com informações Arca Universal

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Bruna Karla participa de campanha no SBT para ajudar deficiente visual

O garoto precisava fazer uma cirurgia, mas o hospital não tinha a anestesia

Bruna Karla participa de campanha no SBT para ajudar deficiente visual

A cantora Bruna Karla participou na última quarta-feira, 25, de um programa do SBT do Rio de Janeiro para apoiar um garoto que precisa operar para concertar um problema na visão, mas por falta de anestesia no hospital não pode ser operado.

O pequeno Mateus é fã da cantora evangélica e teve a chance de conhecê-la. Ele precisa fazer uma cirurgia para voltar a enxergar, já fez todos os exames, mas ainda não pode ser operado. Para pressionar o hospital a marcar essa cirurgia, a cantora e o SBT fizeram uma campanha para que o garoto recupere sua visão.

Bruna Karla tem feito muito sucesso com seu último DVD “Bruna Karla Ao Vivo” especialmente com a canção “Sou Humano” que é sucesso em muitas rádios de diversas partes do Brasil. Não é apenas na rádio, pois recentemente a cantora comemorou as mais de 18 milhões de visualização do clipe dessa música.

A canção foi gravada no CD “Advogado Fiel” lançado em 2010 e desde então se tornou um grande sucesso juntamente com a música que dá título ao CD que também foi muito executada nas rádios do país.
Contratada pela MK Music, a cantora de 21 anos já gravou cinco DVDs e já foi até indicada ao prêmio do Grammy Latino 2010 na categoria de Melhor Álbum Cristão em Língua Portuguesa.

Além desse programa do SBT, Bruna Karla já participou do Programa Eliana no ano passado durante o concurso “Tem um Cantor Gospel lá em Casa” e até mesmo do Festival Promessas, que foi ao ar pela Rede Globo em dezembro passado, dividindo o palco com a cantora Eyshila.

Fonte: Gospel Prime

Grupo de elite que matou Osama Bin Laden resgata missionária na Somália

Jessica era missionária da Assembléia de Deus na África desde 2007

Grupo de elite que matou Osama Bin Laden resgata missionária na Somália

Jessica Buchanan, 32, nasceu em Cincinnati, Ohio. Formou-se em 2007 pela universidade cristã Valley Forge University, da Pensilvânia. Era uma cristã fiel, membro da igreja York Cavaly Temple, ligada à Assembléia de Deus. Tinha uma carreira promissora como professora, mas preferiu vender todos os seus pertences e foi para a África ser missionária.

“Ela se apaixonou pela África”, lembra o Reverendo Don Meyer, reitor da Universidade Valley Forge. ”Ela mal conseguia falar sobre a África, sem ficar com lágrimas nos olhos.”

Buchanan começou a trabalhar como professora na Academia Rosslyn, em Nairobi, capital do Qeênia. Ela dizia ser “o chamado de Deus para sua vida a ensinar no exterior”, conforme o testemunho postado no site da escola. Ela começou como professora assistente dos alunos de primeira série e no ano seguinte foi contratada como professora da quarta série.

Em 2009, saiu da escola e se mudou para a cidade de Hargeisa, juntamente com seu marido sueco, Erik Landemalm, que ela conheceu na África. Ele faz um trabalho para a Associação de Parlamentares Europeus no continente africano.

No dia 25 de outubro de 2011, ela foi sequestrada junto com seu colega dinamarquês Poul Hagen Thisted, 60, quando os dois estavam na cidade de Galkayo. Na ocasião, trabalhavam juntos para o grupo dinamarquês de retiradas de minas terrestres. Ela era conselheira regional de educação, de acordo com seu perfil na rede social LinkedIn.

Ao longo dos três meses de cativeiro, seus familiares e amigos fizeram correntes de oração e recorreram aos órgãos públicos dos EUA. A preocupação crescia pela saúde de Buchanan, que possivelmente corria “risco de morte”. Não havia pedido de resgate e ninguém sabia o motivo do sequestro. Seu irmão, Stephen Buchanan, diz ela sempre soube os riscos de trabalhar naquela parte do mundo. “Alguém da sua própria equipe os traiu e divulgou informações que facilitou a ação dos sequestradores”, explicou.

“Por favor, orem por Jessica e sua família. Ela é ex-aluna da Valley Forge e vendeu tudo que possuía para se tornar missionária na Somália. Ore para que Deus a guarde e a traga de volta em segurança”, dizia o pedido postado no site de sua igreja. Logo em seguida elas foram respondidas.

Ao ser noticiado pela grande mídia, o Departamento de Estado foi acionado e, segundo o porta-voz do Pentágono, George Little, um missão arriscada foi planejada. As forças especiais dos EUA, mais especificamente a equipe de elite da Marinha (conhecidos como SEAL 6) foi acionada. Embora o governo americano não tenha fornecido detalhes, os dois foram resgatados pelos SEAL 6, o mesmo grupo secreto que realizou com sucesso a missão de matar Osama bin Laden ano passado.

Buchanan está atualmente numa base militar americana no país vizinho do Djibouti. De acordo com a família, ela irá se reunir com seus pais na Itália em breve. Em uma declaração de gratidão para o SEAL, o Departamento de Estado e o presidente Obama, disseram: “Nós sabíamos que Deus iria libertar a nossa irmã”.

“Ela ama crianças e gosta de ajudar as pessoas. Esta é a razão pela qual ela estava lá: para ajudar”, disse Dave Buchanan, tio de Jéssica.Madeline Mathe, irmã de Jessica Buchanan disse que ela é “uma menina cristã exemplar”. “Aos homens que arriscaram suas vidas, não posso agradecê-los o suficiente. Sou realmente grato a eles”, disse o pai, John Buchanan, que foi informado do resgate da filha por um telefonema do próprio presidente Obama.

John Hravatic, que trabalhou com a missionária em Nairobi, afirmou que ela é “aventureira e cheia de vida”. Disse ainda que ela ama a África e não será surpresa se voltar para lá e terminar sua missão.

Traduzido e adaptado de ABC News e CBN


Fonte: Gospel Prime

Cidade Mundial tem seu alvará suspenso pela Prefeitura de Guarulhos

A medida foi assinada pelo prefeito que pediu a apresentação dos documentos necessários para liberar o templo novamente

Cidade Mundial tem seu alvará suspenso pela Prefeitura de Guarulhos

A Prefeitura de Guarulhos cassou o alvará provisório de funcionamento da Cidade Mundial, nova sede da Igreja Mundial do Poder de Deus que foi inaugurada no dia 1º de janeiro próximo ao Aeroporto de Cumbica. O prefeito Sebastião Almeida assinou a cassação na última sexta-feira, 20.

A decisão foi tomada depois que o vereador Geraldo Celestino (PSDB) ingressou na Justiça com uma Ação Popular para questionar a legalidade da licença provisória que autorizava os cultos do megatemplo sem antes fazer um estudo sobre os impactos  viários que a quantidade de fiéis trariam para a região.

A assessoria de imprensa informou que a motivação da suspensão do alvará é a ausência do Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) e por esse motivo a prefeitura antecipou sua decisão sobre o caso. No documento está escrito que o templo só será liberado depois que  IMPD apresentar todos os requisitos solicitados pela Prefeitura.

“Vale ressaltar que a licença foi concedida mediante a um protocolo apresentado pela Igreja Mundial do Poder de Deus, referente a um pedido de vistoria de obtenção do Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros, sob o nº 014420. Normalmente, o Corpo de Bombeiros vai ao local antes do evento para confirmar se as estruturas do imóvel apresentam condições para realização do mesmo. Portanto, a licença é fornecida sem o AVCB, mas sua validade está condicionada à emissão do documento por parte do Corpo de Bombeiros”, diz trecho do texto.

Para o vereador que pediu a interdição do templo a resposta do município mostra que ele tinha razão. “Isso mostra que meus questionamentos tinham fundamentos técnicos e estavam corretos. Ao contrário do que muitos insinuaram em nenhum momento se tratou de questão religiosa”.

No dia que a Cidade Mundial foi inaugurada as rodovias que dão acesso à região tiveram congestionamento recorde chegando a atrasar muitos passageiros que estavam com horários de vôos marcados.

O templo tem capacidade para receber 150 mil pessoas, mas a Prefeitura estava preparada para receber apenas 30 mil, com a quantidade de pessoas e ônibus de viagem que traziam as caravanas a três rodovias da região ficaram intransitáveis trazendo impactos ruins para a cidade.

Fonte: Gospel Prime

Casais gays podem ser melhores pais que heterossexuais, afirma estudo polêmico

“Pais gays tendem a ser mais motivados e mais comprometidos do que os pais heterossexuais”, concluíram os sociólogos

Casais gays podem ser melhores pais que heterossexuais, afirma estudo polêmico

Um estudo recente causou polêmica e recebeu forte críticas de grupos cristãos ao procurar provar que casais do mesmo sexo poder ser melhores pais que casais heterossexuais.

Abbie Goldberg, psicólogo da Universidade de Clark, em Massachusetts, coordenou uma pesquisa sobre a parentalidade de casais homossexuais. Uma de suas conclusões é que “pais gays tendem a ser mais motivados e mais comprometidos do que os pais heterossexuais. Isso acontece porque eles escolheram serem pais”, afirmou.

A lógica do estudo indica que gays e lésbicas raramente se tornam pais por acidente, em comparação a uma taxa de quase 50% de gravidez acidental entre heterossexuais. Para Goldberg, “isso se traduz em um maior compromisso, em média, e um maior envolvimento”.

A pesquisa indica que as crianças de pais homossexuais, sejam biológicos ou adotados, não apresentam nenhum problema de saúde mental, funcionamento social ou rendimento escolar. Por outro lado, essas crianças podem ter a vantagem de entender melhor modelos abertos e espírito de tolerância. “Obviamente, isso não significa que pais heterossexuais não podem ensinar esses mesmos valores a seus filhos” lembra Goldberg.

Judith Stacey, socióloga da New York University e Tim Biblarz, sociólogo da Universidade do Sul da Califórnia não há nenhuma dúvida, segundo demonstra a pesquisa, que filhos de pais homossexuais serão tão bem ajustados e bem sucedidos quanto qualquer outro. Stacey acredita que os defensores de que as crianças precisam de um pai e de uma mãe não podem deturpar a pesquisa ao comparar crianças de famílias monoparentais com filhos de casais homossexuais. “Dois bons pais são melhores do que um bom pai, mas um bom pai é melhor do que dois pais ruins. O gênero parece não fazer diferença nesses casos”, conclui a socióloga.

O estudo foi feito com o acompanhamento de casais de lésbicas e seus filhos ao longo de vários anos. Publicado pelo Journal of Marriage and Family, Abbie Goldberg relata que entrevistou um grupo de 49 adolescentes e de jovens, filhos de casais homossexuais e descobriu que nenhum deles rejeitou o direito de gays e de lésbicas de casar.

Goldberg relata que os filhos de pais gays entrevistados relataram sentir menos frustrado por estereótipos de gênero do que os criados em lares heterossexuais. “Isso provavelmente ocorre porque gays e lésbicas tendem a ter uma relação mais igualitária que casais heterossexuais”, afirma Goldberg.

Eles também seriam menos apegados aos estereótipos de gênero. “Homens e mulheres se sentiram mais livres para buscar uma ampla gama de interesses”. Afinal, ninguém estava dizendo: “Você não pode fazer isso” ou “Isso é coisa de menino ou coisa de menina”, complementa.

A divulgação desse estudo desagradou a muitas entidades como a Coalizão de Valores Tradicionais, presidida por Andrea Lafferty. Ele criticou a divulgação do estudo e discordou dos pesquisadores. “Sexo faz uma diferença muito grande. As crianças querem uma mãe e um pai”, afirma.

Outras organizações afirmam que as crianças criadas por pais homossexuais são mais propensos a formar relacionamentos homossexuais, o que é diametralmente oposto ao ensino cristão tradicional. “Todo texto nas Escrituras que trata de questões sexuais… pressupõe um casal macho-fêmea envolvido na atividade sexual”, escreveu Robert AJ Gagnon, professor de Novo Testamento do Seminário Teológico de Pittsburgh. Ele defende que esse tipo de estudo é tendencioso e pode prejudicar a sociedade como um todo.

Lafferty concorda, citando as dificuldades que as crianças enfrentam quando são adotadas por pais do mesmo sexo. “Essas crianças já sofreram o suficiente. Depois de serem adotados por pessoas que vivem um estilo de vida prejudicial, quais são as chances de essa criança ter uma vida normal?” questiona.

A adoção por casais gays tem sido amplamente debatida nos EUA, onde a instituição católica de adoção Catholic Charities decidiu fechar suas portas porque o governo americano passou a recusar financiamentos aos grupos que “discriminassem” adoção por casais do mesmo sexo.

No início do ano, o papa Bento XVI declarou que considera o casamento gay uma ameaça “para o futuro da humanidade”, defendendo a necessidade que as crianças têm de lares heterossexuais.


Traduzido e adaptado de Christian Post e Yahoo News,


Fonte: Gospel Prime

Igreja une metaleiros em Bogotá, na Colômbia

Cerca de 100 "cabeludos" dividem o espaço onde até a oração do Pai Nosso é cantada em forma de rock

Igreja une metaleiros em Bogotá, na Colômbia

Assim como no Brasil em Bogotá, capital colombiana, também existe ministérios de missões urbanas, no caso a igreja Pantokrator reúne metaleiros que desejam ter uma experiência com Deus.

A igreja é tão segmentada que até a oração do Pai Nosso é cantada em ritmo de rock. Liderada pelo pastor Cristian González, 31 anos,  a igreja é conhecida pelos vizinhos como “festa de loucos” por verem tantos “cabeludos” entrando no salão onde acontece as reuniões.

O nome da igreja está em grego, Pantokrator significa “Deus Todo-Poderoso”, localizada no segundo piso de uma casa de esquina a igreja é um local escuro onde cerca de 100 pessoas conseguem se assentar enquanto outras 20 ficam em pé para poderem prestar o culto à Deus.

Aberta desde 2003 o ministério tem como objetivo “pregar o amor e a misericórdia do Senhor por meio do Evangelho de Jesus Cristo a pessoas que não tiveram a possibilidade de acercar-se de Deus”, de acordo o pastor. Entre os metaleiros estava um senhor de 67 anos que participava pela primeira vez do “culto dos metaleiros”. Carlos González não se incomodava com o som e ainda disse que gostava das músicas. “Esses hinos são para Deus, Ele merece tudo isso”, diz.

Mas ele tem consciência de que em outros lugares esse tipo de ministério seria considerado satânico. “Aqui escuto música que me agrada, oramos num ambiente sadio. Em outra igreja diriam que seria satânico” afirma o idoso.

Ao longo desses anos a Pantokrator tem alcançado muitas pessoas e conseguiu com que muitas que eram dependentes de álcool superassem suas dependências e se tornassem colaboradores do ministério. “A ideia da Pantokrator é que todos se sintam como em casa”, disse Adriana Ardilar, esposa do pastor Cristian.

No momento do louvor os fiéis se movem e cantam uma música cujo refrão é “massacre, massacre, massacre a Belzebu”.”Existem muitos preconceitos sobre a nossa comunidade. Efésio 5,19 diz: ‘Animem-se uns a outros com salmos, hinos e canções espirituais. Cantem e louvem ao Senhor com o coração”, explica o pastor que também é baterista.

Fonte: Gospel Prime
Com informações ALC 

Conheça o Ministério Interdenominacional Intervasos de Deus, uma igreja virtual

O ministério tem como objetivo de pregar os ensinamentos bíblicos para os usuários da rede mundial de computadores

Conheça o Ministério Interdenominacional Intervasos de Deus, uma igreja virtual

O pastor Radamés Gonzaga, de 40 anos, ficou horrorizado quando soube que mais de 600 mil sites pornográficos são criados por dia e por isso resolveu criar uma igreja virtual, fazendo surgir o Ministério Interdenominacional Intervasos de Deus.

“A internet é o maior veículo de corrupção, e sem a menor censura” disse ele que achou necessário fazer algo contra esses dados. “É preciso fazer algo para se opor a isso”, explicou ele ao jornal Extra.
Gonzaga mora em Bezerros, uma pequena cidade de Pernambuco e estava passando por uma separação quando resolveu mudar o rumo de sua vida e assim nasceu a igreja virtual que tem três programas diários onde ele prega ensinamentos bíblicos.

O nome do ministério surgiu ao juntar a palavra “inter” de internet e “vasos” porque “várias passagens bíblicas chamam os cristãos de ‘vasos do Senhor’”, explica o pastor que também diz que seu site não tem o objetivo de tirar nenhum membro de suas igrejas e por isso é um ministério interdenominacional.
“Somos um ministério. Nossa preocupação é quando o jovem está em casa, sozinho, navegando pela internet”, diz Radamés que deseja chamar atenção dos cristãos com seu site para que eles não sejam corrompidos nos sites de pornografia.

De acordo com o jornal Extra o site da igreja Intervasos recebeu 5 mil acessos no último mês e para 2012 o pastor tem novos planos, entre eles estrear um programa de debates e para o mês de fevereiro criar um espaço físico em Copacabana, no Rio de Janeiro, para que os fiéis possam assistir aos cultos.

Assista um trecho dos cultos na MIID:


Fonte: Gospel Prime
Com informações Jornal Extra

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

BBB 12: evangélica Jakeline é eliminada no segundo paredão do Big Brother Brasil


BBB 12: evangélica Jakeline é eliminada no segundo paredão do Big Brother Brasil

Jakeline Leal, uma das participantes evangélicas desta edição do Big Brother Brasil foi eliminada do programa ontem, no segundo paredão consecutivo em que ela participava. Com 50, 47% dos votos, foi escolhida frente a Renata, adversária dela na disputa.

A baiana estudante de zootecnia entrou no programa e já na primeira prova de resistência causou atritos entre os participantes que restavam dentro do carro. Como nenhum deles poderia dormir, todos fiscalizavam uns aos outros, mas a forma como ela fez causou irritação nos demais.

As constantes crises de choro por saudades de seu galo de estimação, Fabiano, e parentes e amigos, também a isolaram do restante do grupo. Na última semana, o apresentador Pedro Bial chegou a brincar com ela sobre isso, dizendo que o galo Fabiano havia fugido por ciúmes. Jakeline, antes de rir com a brincadeira, demonstrou desespero.

Isolada por seu temperamento, Jake, como era tratada pelos demais, foi cobrada publicamente pelos colegas de programa para que interagisse mais, pois eles não a conheciam. Resistente às críticas, Jakeline manteve sua rotina de isolamento, dormindo horas a fio todos os dias.

No segundo paredão desta edição, ela foi indicada pela segunda vez, e pela segunda vez, pelo voto da casa. Se na primeira vez venceu a mineira Analice, agora foi eliminada pela também mineira Renata, por uma margem pequena de votos.

Planejando ser atriz, a baiana declarou filosofa para que as pessoas pensem que ela é inteligente, e que não consegue disfarçar suas insatisfações, e por isso, se envolve em tantas confusões: “Eu sou uma pessoa que diz muito com a cara. Não consigo guardar nada. Então, vou comprando briga”, afirmou.

Fonte: Gospel+

Em entrevista exclusiva, Lanna Holder fala sobre homossexualidade, Bíblia e a Cidade de Refúgio

Não impomos a homossexualidade às pessoas quem vem à Cidade do Refugio, explica


Em entrevista exclusiva, Lanna Holder fala sobre
 homossexualidade, Bíblia e a Cidade de Refúgio

Em 2011 muitos se surpreenderam com a informação de que a missionária Lanna Holder, famosa por pregar em diversas igrejas do Brasil sobre sua libertação do homossexualismo, estaria abrindo uma igreja inclusiva na cidade de São Paulo.

Com o nome de Cidade Refúgio o ministério é liderado por Lanna Holder e sua atual companheira, Rosania Rocha, uma cantora evangélica com que a missionária começou a se relacionar escolhendo se divorciar de seu ex-esposo e assumir publicamente essa relação.

O ministério não recebe a compreensão de boa parte dos evangélicos, mas em entrevista à Juliana Brito, repórter do Gospel Prime, as pastoras da Cidade Refúgio dizem que não se incomodam com as críticas, pois apenas quem vive essa situação sabe que a “opção sexual não pode ser mudada”.

Lanna e Rosania atenderam prontamente nossa repórter e explicaram o que pensam sobre os versículos bíblicos que condenam a prática e afirmam: “A gente entende na realidade, que se a gente for guardar um mandamento da lei, a gente tem que guardar toda ela”, disse a pastora que explica que seu ministério não é uma igreja gay, mas um ministério inclusivo que aceita todas as pessoas.

Sobre fazer um ministério apenas para dar respaldo para a opção sexual delas, Lanna Holder diz que não, que relutou muito para abrir uma igreja que se não fosse a vontade de Deus elas não teriam levado esse projeto adiante. “A igreja inclusiva não é um respaldo para eu viver a minha homossexualidade, até por que eu deixei bem claro para os cristãos os evangélicos do mundo inteiro, que eu não preciso da igreja pra viver o que eu quero viver”, disse ela.

Leia:

Gospel Prime – Lanna, no âmbito pentecostal sua carreira foi singular, sendo a primeira mulher a pregar no Gideões, como você sente em relação a isso?


Lanna Holder - Uma boa pergunta. Bem… Na realidade, esse disparate de visão, saindo de uma visão completamente fundamentalista e indo pra uma visão totalmente inclusiva, na realidade faz menção ao verdadeiro chamando no qual eu me encontro na atualidade.

É aquela sensação de que agora eu tenho consciência daquilo que eu estou pregando; aquilo que eu vi acontecendo na minha vida durante muito tempo, no sentido de ter lutado tantos anos contra a minha orientação sexual e até mesmo ter pregado contra isso alegando aquilo que eu aprendi, que a homossexualidade era um influencia demoníaca; e com o passar do tempo o passar dos anos, aquilo que eu pregava começou a ser questionável pra mim mesmo.

Se era uma influência demoníaca, porque eu continuava sentindo os mesmos desejos? Percebendo que a minha natureza e a minha orientação sexual continuavam sendo as mesmas, embora eu tenha vivido uma abstinência, pelo fato de estar casada na época; e hoje estando com esse chamado, com esse novo ministério inclusivo, é literalmente dar ouvidos a voz do Senhor para a colheita da última hora. É assim que a gente se sente, atuando na vida daqueles que foram excluídos durante tanto tempo, e não imaginavam que teriam esse lugar no meio gospel no meio evangélico. Então é assim que eu me sinto na atualidade.

GP – Na opinião de vocês as igrejas deveriam abordar de forma mais direta a questão da homossexualidade? Como as igrejas estão tratando esse assunto?


Rosania - Na minha opinião sim, apesar de eu achar meio complicado por causa da visão que eles -igrejas tradicionais- têm a respeito. É uma coisa que você tem que estar vivendo na sua pele, pra você conseguir administrar na vida de outra pessoa. Eu pelo menos até entendo, não entendo completamente o jeito de agir, mas a postura deles com relação a isso.

Um pastor em certa vez me falou: “Eu realmente não sei como agir, com essas pessoas”, então eles até querem, mas não sabem como agir. Então eu acho que, ao mesmo tempo em que eles deveriam incluir mais, acredito ser meio complicado para eles fazerem isso, por não entenderem, não sentirem realmente na pele, a situação de cada uma daquelas pessoas.

Lanna - Eu veria pelo seguinte lado, se esse lidar, se esse abrir, fosse no sentido de compreender que na maioria dos casos, não generalizando, mas que na maioria dos casos a orientação sexual não pode ser mudada; é a mesma coisa de você impor a um heterossexual que se ele torne homossexual, ele não vai conseguir, a mesma coisa é você impor a um homossexual que ele se torne heterossexual se a orientação sexual dele é homoafetiva.

Rosania - Mesmo porque se fosse uma escolha né? Ninguém escolheria ser homossexual…

Lanna - Até porque ninguém quer ser alvo de criticas, de preconceito de exclusão, e infelizmente é o que mais acontece em nosso meio. Maioria das pessoas que são homossexuais, que conheceram o evangelho que nasceram no evangelho, procurou outra religião por não serem aceitos dentro da igreja…

Rosania - Exatamente, muitos buscaram o espiritismo ou outras religiões…

GP – Em varias passagem – Lv. 18.22, I Co. 9-19 e Rm. 1.26-27 – a bíblia condena o ato homossexual. Sendo conhecedoras da Bíblia, como vocês se posicionam diante desses versículos?


Lanna - Olha a gente entende da seguinte forma: a Bíblia tem duas formas de ser interpretada, ou na visão fundamentalista, ou na visão inclusiva. Isso em ambos os critérios e questões; por exemplo, existem aqueles que acreditam que a igreja não vai passar pela grande tribulação, que a igreja vai ser arrebatada antes e eles tem como provar biblicamente.

Existem aqueles que acreditam que a igreja vai ser arrebatada durante a grande tribulação, e eles também tem como provar a sua interpretação, e existem aqueles que acreditam q a igreja vai passar pela grande tribulação e eles tem como provar os seus argumentos. Da mesma forma antes não se aceitavam lideres divorciados e eu não sei qual é a raiz teológica que já se aceitam lideres religiosos que já estão no segundo terceiro casamento, e nem por causa disso a Bíblia mudou, a Bíblia é a mesma; a visão bíblica que é alterada com o passar dos séculos.

No mesmo capitulo de Levítico que fala que é proibido um homem se deitar com outro homem – poucas pessoas sabem que a homossexualidade feminina não é falada no antigo testamento, só no novo testamento, no antigo testamento só se fala da homossexualidade masculina – então quando Levítico fala sobre a homossexualidade masculina, no mesmo contexto também fala que era abominável comer carne de porco, no mesmo contexto fala que era pecado um homem se deitar com uma mulher no seu período menstrual, no mesmo contexto diz que era abominável uma pessoa vestir uma roupa com tecido misturado; então são coisa que hoje em dia pra gente é normal, e só a questão da homossexualidade continua sendo um tabu, porquê? Porque tudo aquilo que a Bíblia fala naquele contexto, fala de tudo que era contra a cultura judaica.
O que a gente entende na realidade, que se a gente for guardar um mandamento da lei, a gente tem que guardar toda ela. Até como Paulo diz: “Não adianta você guardar toda a lei e falhar num mandamento, se não você vai ser condenado por toda ela”. Então se a resposta dos fundamentalistas esta em Levítico, então eles tem que guardar toda a lei.

Nós entendemos literalmente o que é pecado a luz da Bíblia, de forma alguma deixamos de dizer que é pecado aquilo que é pecado.

GP – Se alguém chegasse a vocês buscando uma libertação da homossexualidade, o que vocês diriam? É possível ser liberto dessa pratica/orientação?


Rosania - Quando as pessoas nos procuram, a gente é bem direto em falar que o relacionamento dele com Deus vêm em primeiro lugar, independente se ele é heterossexual se ele é gay, não importa o que ele venha a ser. Aqui na igreja, por exemplo, nós focalizamos isso, o teu relacionamento a tua santidade ao Senhor.
Porque muitos deles estão sem Deus, e totalmente sem orar sem ler a Bíblia, assim jogados mesmo literalmente à vida de luxurias; então o primeiro passo que a gente sempre fala é se apegar a Deus, ver o que Deus tem pra você. Por que muito nasceram para serem eunucos, tanto o gay como o heterossexual ele faz a escolha dele, se ele quer ficar sozinho o resto da vida ou se ele quer ficar com alguém é escolha dele.

Lanna - A gente não impõe a homossexualidade às pessoas quem vem à cidade do refugio.

Rosania - Inclusive nós temos pessoas dentro da igreja que decidiram por uma abstinência sexual, ele gosta de um homem ou de uma mulher, do mesmo sexo, mas ele decidiu somente por servir ao Senhor.

GP – Então a igreja Comunidade Cidade do Refugio, não para homossexual, é para todos, independente da orientação sexual?


Rosania - Exatamente… É o que a gente quer mostrar para as pessoas… Batem conosco de frente, por que a gente não veio falando da bandeira gay…

Lanna - É não somos uma igreja de militância gay, não, nós somos a igreja do Senhor Jesus.

Rosania - É se você lá dentro da igreja, você vai ver que temos as bandeira de São Paulo, do Brasil de Israel e a nossa bandeira da Cidade de Refugio, mas não temos uma bandeira toda colorida, não fazemos uma acepção de pessoas. Temos famílias de heterossexuais na igreja, com filhos, eles vem e sentem a presença de Deus, e interagem com a gente normalmente como seres humanos entende?!

Lanna - A nossa Bíblia é a mesma Bíblia, nós pregamos a mesma santidade, a mesma separação, a mesma regeneração a mesma transformação; nós literalmente ensinamos a pessoa viver a sua orientação sexual em paz, sem aquela coisa de todo dia acordar e dizer eu sou gay, por que quem é heterossexual não acorda e diz eu sou heterossexual, não, ele acorda e vai viver sua vida em paz.

GP – Então a promiscuidade gay, esta diretamente ligada ao preconceito das pessoas?


Lanna - Com certeza! Os homossexuais eles sempre viveram a vida deles nos guetos, por que eles não eram aceitos. Agora uma coisa que não se fala a nível de mídia, é que a promiscuidade entre os heterossexuais é maior que entre os homossexuais; isso são dados que não são divulgados, por que as pessoas que atacam os homossexuais não tem a intenção de promover a verdade, eles se baseiam em mentias pra dissolverem a imagem dos homossexuais, e terminam generalizando um grupo de pessoas; quando na verdade o homossexual ele trabalha ele dorme, paga imposto, vota, tem pais tem mães aqui na igreja que são homossexuais que assim com nós, tem os seus filhos…

São pessoas como outras quaisquer, mas com uma orientação sexual diferente. E a maioria delas com um detalhe, se pudessem escolher, talvez escolheriam ser diferentes pra não sofrer todas essas afrontas, esses confrontos de palavras, esses xingamentos, essas agressões físicas, como a gente tem visto muito por ai.

GP – Com vocês se posicionam, diante das declarações do Pastor Silas Malafaia?


Rosania - Eu particularmente, não vejo nada que eles falam na internet, eu aderi aquele mandamento de só ver coisas boas, por que eu estou fazendo uma grande obra e não vou descer daqui pra poder ficar olhando essas coisas.

Eu estou muito feliz com que estou vendo Deus fazer, nada que ele ou qualquer outra pessoa venha dizer, vai mudar o meu pensamento, por que eu tenho experiência com Deus nisso que eu estou te dizendo. Agora eu não vejo nada, não sei de nada…

Lanna - Olha, eu já diria o seguinte, até o tolo quando se cala se faz sábio. E infelizmente existem circunstancias que pessoas usam palavras que demonstram muito conhecimento, mas pouca sabedoria; e qualquer conhecimento baseado em questões que não são verídicas, pra mim são conhecimentos sem relevância.

GP – A PLC 122 – esta sendo encarada como uma mordaça para os cristãos, e todos aqueles que são contra á pratica homossexual. Vocês são contra ou a favor desse projeto de lei?


Lanna - A gente acredita da seguinte maneira, assim como nós somos igualados aos imorais aos devassos, aos pedófilos… Até os pedófilos tem leis os seu favor, até as prostitutas tem leis que lhes favorecem – essas leis que lhes favorecem são direitos- então eu acredito que todas as pessoas na sociedade, elas tem direitos, e infelizmente a gente é uma nação que embora nós declaremos um país livre, mais homossexuais são assassinados nos Brasil, do que nos países árabes onde a homossexualidade é punida condena de morte.

E o que é fato é que precisamos um projeto de lei que defenda e que proteja os direitos dos homossexuais; existem algumas clausuras, na PLC 122, que nós acreditamos que elas podem ser revistas, mas não descartamos a necessidade de uma lei que defenda os homossexuais.

Rosania - Existem países, nos EUA, por exemplo, que é inadmissível um homossexual ser olhado diferente, ele pode dar queixa; muito menos atacado ou morto na rua, isso é um absurdo! Isso é um direito humano! Então quando esses pastores se levantam pra falar contra a lei, eles tem que ver como estamos dizendo aqui, tudo tem que ser revisado, não tem que generalizar um fato e lutar contra a lei por que é de ser humano que nós estamos falando.

GP – Rosania como você se sente quando as igrejas tradicionais deixam de louvar a Deus com as músicas que você gravou, por causa da sua orientação sexual?


Rosania - Eu sinto que eles estão perdendo com isso, por que cada música que eu gravei tem uma historia com Deus, e antigamente eu não era uma pessoa bem vista, louvando ao Senhor? Por que eu não posso servir a Deus como uma adoração sincera? Entendeu?!

Então eu acho que eles estão perdendo, porque cada uma dessas músicas, inclusive a Lutando e Vencendo foram músicas feitas em oração em joelho foi o próprio Deus que nós deu aquela canção, que é uma parceria que eu tenho com o Elizeu Gomes. Então eu acho que… O que eu posso dizer? Eles perdem, e enquanto eles deixam de cantar, muitas outras pessoas estão começando a cantar.

Enquanto eles tiram, algumas pessoas nem todas, as minhas musicas eles estão cantando musicas de quem eles nem conhecem… Eu já tive o privilegio de conviver com vários cantores, não estou desfazendo de nenhum, mas assim, que sabe eles estão cantando hinos de pessoas ali que não são tão verdadeiros, como eu que tive coragem de botar a minha cara pra bater, pra poder estar diante dos homens em espírito e em verdade mesmo, e não vivendo uma falsidade.

Então quer dizer, é a gente que faz o nosso louvor, e não a música ou de quem é a musica que você esta cantando. Eles podem estar cantando músicas de uma pessoa que esta vivendo uma mentira, só não se revelou, mas Deus esta recebendo o louvor não esta? Por que o teu coração esta diante dEle, não importa a musica que você esta cantando.

GP – A pessoa já nasce homossexual?


Rosania - Na minha concepção sim. Quando eu fui rever os meus conceitos, quando eu tive o meu envolvimento com a Lanna, era como se eu estivesse me descobrindo, como se eu estivesse me complementado, tanto ministerialmente como na minha vida pessoal e sentimental.

Então eu sei que as pessoas não vão entender, quando eu falo sobre isso, vai acontecer o mesmo de sempre, vão atacar inclusive já estão nos mandando para o inferno, já estão nós julgando e condenando né?! Então assim, eu sei na minha pele o que aconteceu comigo; então quando eu fui revisar, eu vi que eu era diferente. Quando eu voltei a minha infância, eu vi como eu era uma garota diferente das outras garotas.
Eu nunca planejei um casamento de vestido de noiva, aquela coisa de família, eu sempre fui diferente e ficava achando estranho porque eu era daquele jeito. Mas eu nunca fui averiguar entendeu?! Mas com certeza eu acho que se nasce não se vira gay! Não existe isso de virar gay!

Lanna - Nós acreditamos que existem três causas para a homossexualidade. Ou procede do nascimento, ou por uma causa de trauma na infância, por exemplo, existem pessoas que sofrem aqueles abusos na infância e esse abuso pode trazer uma consequência na orientação sexual da pessoa.

E ai acreditamos que pode haver até cura. E acreditamos também que na terceira opção, que é: pessoas que são heterossexuais que na fase adulta, elas têm um relacionamento homoafetivo, uma experiência homossexual, e encontra mais prazer numa relação homossexual e do que numa experiência heterossexual, e ai optam pela homossexualidade. Ai sim existe a opção.

GP – Então como vocês encaram testemunhos, de pessoas que alegam terem sido libertas da homossexualidade? Como testemunhos como de Dennis Jernigan, cantor e compositor da musica cristã contemporânea.


Lanna - Olha, eu conheci muitas historias iguais a dele, inclusive a minha. Muitas pessoas davam a minha história como uma referência de homossexual que se tornou hétero. Como existem tantas outras pessoas com essa mesma historia; inclusive pessoas de nome, como o fundador do Movimento Moses, fundador do Movimento Exodus, nos EUA, e um grande pastor do Hillsong lá da Austrália, foram pessoas de nomes de referência de transformação de homossexualidade, mas que depois confessaram que não conseguira mudar a sua sexualidade.

Então quer dizer, nos lugares onde eles estavam, como aconteceu comigo aqui no Brasil, foi um escândalo né?! Eles eram referência. No caso desse cantor que você falou, eu acredito que cada pessoa tem a sua experiência com Deus, agora afirmar que ele não foi, nós jamais faríamos isso, por que nós não duvidamos do testemunho de ninguém. Agora dizer que o que aconteceu com ele, pode acontecer com outros, ai é um mérito que só Deus pode dar, não nós. Se realmente aconteceu, é somente Deus e ele quem sabem; por que eu te diria que em 99% isso não acontece… ou então ele não era gay…

Rosania - Ah eu acho impossível… ou então ele não era gay, ele estava só se divertindo, ele estava experimentando por curiosidade, um gay de verdade ele não mudaria… Olha eu falo assim, eu nunca vi um… então talvez no dia que eu ver, eu mudo o meu pensamento, entendeu?! Mas eu também acho impossível pelas minhas tentativas, pelo meu desejo ardente de ser o que as pessoas esperavam de mim, tanto que eu busquei e não consegui; então por isso eu acho impossível uma pessoa que é gay se transformar hétero.

Eu tenho amigos que casaram, já estão a mais de dez doze anos casados, tem filhos, e eu vejo no olhar de uma dessas pessoas, que ele é completamente triste, ele não se encaixa, por mais que ele faça a obra de Deus, ele é uma pessoa totalmente triste, amargurado.

Lanna - A gente não esta falando isso por que a gente não crê, é por que eles alegam isso… Eu creio tanto no poder de Deus que você pode dormir mulher e acordar homem, rsrs, Ele pode fazer o que Ele quiser… agora existem coisas que Deus não faz, não muda, por que Ele já fez daquela maneira…

Rosania - Ele não vai desfazer para fazer de novo… e acho que eu sou a vontade de Deus!

GP – Lanna, você se aproximou do evangelho com o intuito de buscar transformação, e se sentiu obrigada a professar uma libertação que na realidade não existiu, para se sentir inserida no contexto em que vivia. O que nos garante que você esta pregando uma verdade, e não esta professando algo que apenas sirva de respaldo para sua orientação sexual?


Lanna - Veja bem, na época que eu pregava sobre a homossexualidade, eu pregava aquilo que eu aprendi, eu pregava até pelo anseio de conseguir viver na minha vida aquilo que eu havia aprendido, que um dia eu iria viver essa tal transformação, que um dia eu iria viver essa tal mudança essa tal cura essa tal libertação; então aquilo que eu pregava era quilo que eu ansiava viver.

Embora eu sempre bata na mesma tecla, era a única área da minha vida que eu não via Deus trabalhar, por que eu vi Deus me libertar da idolatria, eu vi Deus me libertar das drogas eu vi Deus me libertar do álcool, eu vi Deus me libertar da promiscuidade eu vi Deus mudar a minha vida numa serie de questões, em geral, a única coisa que eu vi que permanecia da mesma forma era a minha sexualidade. Então o que eu fui realmente forçada a fazer, era casar.

Porque conforme eu fui dando o meu testemunho, até por uma questão de incentivo da minha família que queriam que eu testemunhasse a minha transformação, como meu testemunho passou a ser conhecido, ai já passou haver a cobrança ministerial de “se você diz que você é liberta da homossexualidade, então você tem que se casar”. Então a busca pelo casamento, foi até uma questão de é minha ultima tentativa, com o casamento quem sabe Deus não me transforma! Então veio o casamento, veio o filho, e aquilo dentro de mim era algo latente e cada dia mais gritante; virou aquela panela de pressão, que você deixa a pressão subir ela começa a gritar e se você não fizer o procedimento correto ela vai explodir.

Então foi exatamente assim que aconteceu na minha vida. A igreja inclusiva não é um respaldo para eu viver a minha homossexualidade, até por que eu deixei bem claro para os cristãos os evangélicos do mundo inteiro, que eu não preciso da igreja pra viver o que eu quero viver.

Eu vivi a minha sexualidade quatro anos fora da igreja, por que eu acreditava que Deus não me aceitava como eu era; fui entregar pizza fui pintar casa, fui trabalhar com faxina fui vender carro nos EUA, então eu não preciso da igreja pra sobreviver. Eu não faço da igreja um meio de promoção, pelo contrario, eu preferia ficar entregando pizza do que ter essa corja de crentes nas minhas costas, 24 horas por dia, me lançando na cara o que eles acham que tem direito de lançar, eu preferiria.

Só que Deus me chamou pra fazer o que eu estou fazendo hoje, e é por que Deus me chamou que eu estou aqui, por que se dependesse de mim, eu preferiria o mais fácil, e o mais fácil com certeza é estar lá nos EUA entregando pizza sem dar ouvido ao que eles falam de mim.

Quando eu falo de corja, eu falo no sentido de como Jesus se referiu aos religiosos da época. Porque tem muitos crentes que acompanhavam o meu trabalho e o trabalho da Rosania, que hoje nos ligam e dizem “olha a gente não entende, mas a gente vai orar por vocês, a gente ama vocês do mesmo jeito”; então a gente tem respeito a essas pessoas, o maior problema é que essa corja são aqueles que gostam de meter a língua de julgar, de difamar de apontar, sabe?! Infelizmente! Mas Deus tem nos dado esse privilégio de ter pessoas que são respaldo, até em nível de intercessão nas nossas vidas, muitas pessoas, não são poucas, a gente até se impressionou, a gente achou que ia ser pior a não aceitação, mas foi o contrario, a não aceitação foi menor. As pessoas que tem nos estendido as mãos, pessoas que não podem dar nomes por que tem ministérios, mas por traz nos bastidores ligam e falam “olha, eu não posso falar na mídia, mas nós estamos aqui pra ajudar no que vocês precisarem; a gente conhece o caráter de vocês e gente sabe que vocês são pessoas de Deus…”, então a gente tem essas pessoas sim.

GP – Então vocês acreditam que levantar uma igreja inclusiva, foi por intermédio divino e não por um desejo pessoal?


Rosania - Definitivamente… Nossa a gente tem certeza!

Lanna - A gente lutou muito tempo para não abrir, a gente não queria, e se a gente fosse abrir, nem seria no Brasil. Se fosse nós escolhendo, seria nos EUA nem seria aqui. Então nós somos hoje literalmente, resultado da insistência de Deus, definitivamente!

GP – As igrejas são preconceituosas quando dizem que homossexualidade é pecado? Não é uma questão de crença?


Rosania - Eu acho que ela esta precisando estudar mais, rsrs… Eu acho que o povo precisa estudar mais, ler mais a palavra de Deus. Pega num ponto que vem há anos e anos matando as pessoas, não só nesse ponto, outras coisas mais. A saia cumprida, não podia raspar a perna, um monte de coisas; não estou falando mal das igrejas não, às vezes vocês estão atacando dizendo que estamos cuspindo no prato em que comemos… Mas acreditamos que isso Deus não vai levar em conta, por isso estou tranqüila, Deus esta recebendo o meu louvor… Agora poxa, vamos ser sinceros né?!

Lanna - Eu acho que ela esta sendo exclusivista.

Fonte: Gospel Prime
Ocorreu um erro neste gadget

sate da radio

sate da radio
"Evangelizando Povos e Nações"