chat da radio gospel hits brasil

Filme: "Renúncia, Suas escolha definem seu futuro"

quarta-feira, 19 de junho de 2013

João Campos explica porque seu projeto não pode ser chamado de “cura gay”

Pelo Twitter ele tentou explicar aos críticos que sua proposta está relacionada ao trabalho do psicólogo.

João Campos explica porque seu projeto não pode ser chamado de “cura gay”
Campos explica porque seu projeto não pode ser chamado de "cura gay"

O deputado João Campos (PSDB-GO) usou o Twitter para explicar o Projeto de Decreto Legislativo (PDC) 234/2011 que recebeu o nome, pejorativamente, de “cura gay” e que foi aprovado na sessão desta terça-feira (18) na Comissão de Direitos Humanos e Minorias.

Negando que o texto fale de curar homossexuais, o deputado afirma que a proposta defende a autonomia do profissional de psicologia que apenas no Brasil fica impedido de ajudar os pacientes que se queixam da opção homossexual.

“No PDC 234 defendo a autonomia do profissional de psicologia. A resolução do CPF ofende o inc. XIII do artigo 5º da CF”, escreveu ele.

O texto do projeto tenta sustar os artigos 3 e 4 da resolução nº 1/1999 do Conselho Federal de Psicologia que diz: “Art. 3° – os psicólogos não exercerão qualquer ação que favoreça a patologização de comportamentos ou práticas homoeróticas, nem adotarão ação coercitiva tendente a orientar homossexuais para tratamentos não solicitados.

Parágrafo único – Os psicólogos não colaborarão com eventos e serviços que proponham tratamento e cura das homossexualidades.

Art. 4º – Os psicólogos não se pronunciarão, nem participarão de pronunciamentos públicos, nos meios de comunicação de massa, de modo a reforçar os preconceitos sociais existentes em relação aos homossexuais como portadores de qualquer desordem psíquica.”

Ao se justificar, o deputado diz que a “resolução do CFP ofende um dos princípios da ética medica, a autonomia do profissional” e que esta seria uma das razões para que a Câmara aprove seu projeto. “Eis outra razão porque aprovar o PDC 234: a Resolução do CFP é homofóbica, pois se o homossexual quiser ser ajudado não pode, mas o hetero pode.”

Não é cura gay

Foi também pelo Twitter que João Campos explicou de onde surgiu o nome “cura gay”. “Os ativistas gays denominaram o PDC 234 de cura gay tentando desqualificá-lo e desacreditá-lo para que fosse rejeitado. Não conseguiram”, disse ele.

Criticando a polêmica que foi feita pela aprovação do texto na CDHM, Campos afirmou que é ignorância dizer que sua proposta tentar curar homossexuais. “A Resolução do CFP trata psicólogos e homossexuais como cidadãos menores. Desrespeita-os. A decisão da CDHM corrige isso.”

“Será que tem gente esclarecida e de boa fé que acredita nessa bobagem de que o PDC 234 versa sobre cura gay?? Tenho pena…”

Fonte: Gospel Prime
Ocorreu um erro neste gadget

sate da radio

sate da radio
"Evangelizando Povos e Nações"