chat da radio gospel hits brasil

Filme: "Renúncia, Suas escolha definem seu futuro"

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Associação ateísta oferece um milhão de dólares para médium provar seu “dom”

Associação ateísta oferece um milhão de dólares para médium provar seu “dom”

A médium inglesa Sally Morgan foi convidada a demonstrar sua capacidade de comunicar-se com os mortos ao vivo na TV durante o Halloween            
Associação ateísta oferece um milhão de dólares para médium provar seu “dom”

Sally Morgan é uma celebridade psíquica, uma médium que alega falar com os mortos desde os quatro anos.

Ela faz apresentações em todo o Reino Unido e tem um programa na TV. Tanto na televisão quanto no seu site ela oferece “leituras psíquicas” através de linhas telefônicas com tarifas altíssimas. Já escreveu três livros e está filmando o terceiro episódio da série Sally, a Paranormal na Estrada, que vai ao ar pelo canal Sky Living.

No próximo dia 31 ela terá a oportunidade de provar sua capacidade de se conectar com o mundo espiritual e ficar ainda mais rica e famosa. James Randi é um conhecido ateu e cético de 81 anos que dedica-se a desmascarar tudo o que acredita ser enganoso, incluindo supostos médiuns e santos que choram sangue. Um ex-mágico, ele pretende revelar a todo mundo os “truques” que existem por trás de fenômenos inexplicáveis pela ciência.

Ele criou, anos atrás, a Fundação Educacional James Randi, que oferece um prêmio de um milhão de dólares para qualquer vidente que consiga provar que o seu “dom” é real. O objetivo de sua associação é provar que o sobrenatural não existe.

Até hoje, não há provas irrefutáveis que alguém seja capaz de se comunicar com os mortos. Nenhum médium, na história da humanidade, conseguiu demonstrar de forma inequívoca tal habilidade.

Randi já convidou vários deles ao longo dos anos e a maioria recusou. Mas Randi já desmascarou alguns na TV ao vivo, os mais famosos foram o paranormal israelense Uri Geller e o pastor e profeta americano Peter Poppoff.
Assista:

Os céticos ateístas afirmam que gostariam de esclarecer as coisas de uma maneira definitiva. Afinal, não é justo que pessoas sejam levadas a crer que alguém se comunica com os mortos e cobra por isso, se não for verdade.

Não é uma questão banal, já que muitas pessoas, em situação de vulnerabilidade, desesperadas, procuram médiuns como Sally em busca de apoio e conselhos.

Pessoas na plateia durante os shows de Sally entregam a ela fotos de entes queridos mortos. Durante a apresentação, a médium escolhe uma foto e diz fazer contato com aquela pessoa, e traz mensagens do além-túmulo, por vezes com a voz da pessoa da foto.

No desafio apresentado por Randi, fotos de 10 mulheres mortas serão mostradas a Sally Morgan na TV ao vivo na noite de Halloween. Ela terá de dizer o primeiro nome de cada uma delas a partir de uma lista com seus sobrenomes. Para fazer isso, terá de entrar em contato com seus espíritos e perguntar seus nomes completos. O teste deverá durar 20 minutos. Para ser aprovada, Morgan deverá acertar o nome de sete ou mais pessoas, dizendo a quais fotos correspondem.

O desafio deve ir ao ar na noite de Halloween, ou dia das bruxas, comemorado dia 31 de outubro. A fundação de Randi diz que parece razoável já que, segundo a tradição, nesse dia a distância entre esse mundo e o outro “diminui”.

O ilusionista Derren Brown disse ser importante que as pessoas não vejam esse teste como uma tentativa de desmascarar Sally. Ele diz “É uma grande oportunidade de alguém que diz fazer coisas assombrosas demonstrar a veracidade de seus dons”.

O grupo que promove o desafio convocou o professor Chris French, chefe da unidade de pesquisas psicológicas de Goldsmith, na Universitdade de Londres, para planejar e conduzir o teste que será feito, se Morgan comparecer, na Sociedade de Céticos de Merseyside, na cidade de Liverpool.
Até o momento a médium não disse que aceita ou não o desafio.

O criador do desafio, James Randi também é famoso por suas declarações contra a fé cristã.

Certa vez declarou : “Para ter certeza que minha blasfêmia está minuciosamente clara, declaro minha opinião que a noção de um deus é uma superstição básica, que não há evidência para a existência de nenhum deus(es), que demônios, anjos e santos são mitos, que não há vida após a morte, paraíso nem inferno, e que o Espírito Santo é um personagem de história em quadrinhos digno de risadas e escárnio. Acuso o deus

Cristão de assassinato ao permitir o Holocausto – sem mencionar a ‘limpeza étnica’ presentemente sendo feita pelos Cristãos no mundo – condeno e vilipendio essa divindade mítica por encorajar o preconceito racial e comandar a degradação da mulher”

Fonte: Gospel Prime
Com informações The Guardian
Ocorreu um erro neste gadget

sate da radio

sate da radio
"Evangelizando Povos e Nações"