chat da radio gospel hits brasil

Filme: "Renúncia, Suas escolha definem seu futuro"

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Senador Marcelo Crivella lamenta retirada de outdoor em Ribeirão Preto

Senador Marcelo Crivella lamenta retirada de outdoor em Ribeirão Preto

Para ele, se os homossexuais querem respeito, precisam respeitar também a opinião de quem discorda deles
Senador Marcelo Crivella lamenta retirada de outdoor em Ribeirão Preto

Em seu pronunciamento nesta segunda-feira, 22, o senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) lamentou a decisão da justiça de retirar o outdoor criado pela igreja Casa de Oração de Ribeirão Preto com versículos bíblicos que condenam o homossexualismo.

O senador ligado à Igreja Universal do Reino de Deus considerou que a decisão foi tomada “de maneira arrogante e antidemocrática” e feriu o direito à liberdade de expressão do grupo evangélico.

Em seu discurso Crivella afirmou que o Senado não pode se calar diante do que classificou como um “atentado à liberdade de expressão e de religião”.

“Isso aqui é a Bíblia, isso aqui é a palavra de Deus. Isso aqui é o primeiro livro impresso nas prensas de Gutemberg e o mais lido nas civilizações ocidentais de origem cristã. Isso não pode ser censurado. Esse país iniciou-se com uma missa. Esse país começou com princípios cristãos, de família, com a Bíblia aberta nos lares. E nós não podemos abrir mão de que essa palavra seja pregada. Eu não estou fazendo nada mais do que citar a Bíblia”, defendeu o senador.

O outdoor continha textos de Levítico e Romanos que condenam as práticas homossexuais. Ao ser exposto na cidade do interior de São Paulo vários grupos gays e até a Defensoria Pública se levantaram contra e um defensor público chegou a entrar em contato com o pastor responsável para ameaçá-lo de processo. Até que a vara cível da cidade resolveu retirar o anúncio.

Marcelo Crivella argumentou que, se os homossexuais querem respeito, precisam respeitar também a opinião de quem discorda deles. E enfatizou que a decisão do Supremo Tribunal Federal de reconhecer a união entre pessoas do mesmo sexo não autorizou a censura à Bíblia nem o cerceamento da liberdade de pensamento no país. Para o senador, “a Bíblia é, como ela é” e qualquer um tem o direito de pregá-la.

“Não podemos retroceder, não podemos aceitar retrocesso”, afirmou.

Em aparte, o senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO) concordou com a crítica de Crivella à decisão da Justiça de Ribeirão Preto. Ataídes disse estar indignado com a medida e a considerou um “preconceito” contra a igreja.

Com informações Agência Senado
Ocorreu um erro neste gadget

sate da radio

sate da radio
"Evangelizando Povos e Nações"