chat da radio gospel hits brasil

Filme: "Renúncia, Suas escolha definem seu futuro"

terça-feira, 7 de junho de 2011

Julio Severo critica desunião de evangélicos

Julio Severo critica desunião de evangélicos na marcha contra a “ditadura gay”

No Rio deputados evangélicos já aprovam leis “pró-sodomia” inclusive o irmão do pastor Silas Malafaia
Julio Severo critica desunião de evangélicos na marcha contra a “ditadura gay”

O blogueiro Julio Severo criticou a falta de participação dos cristãos durante a manifestação pacífica contra o Projeto de Lei 122/2006, lei que criminaliza toda opinião contrária ao homossexualismo, que aconteceu dia 1º de junho em frente ao Congresso Nacional.

O protesto organizado pelo pastor Silas Malafaia reuniu cerca de 80 mil pessoas. Mas para Severo ainda que esse número seja exato é muito pouco diante da lei que afetará o país inteiro.

Outro ponto criticado pelo blogueiro que não mora mais no Brasil, é que as redes de televisão evangélicas e também as católicas não fizeram a cobertura deste evento.

“Estando no exterior, não tenho acesso às redes de televisão do Brasil, a não ser pela internet. Assim sendo, visitei sites de emissoras evangélicas às 15h, horário do início do evento, mas não vi nenhuma delas dando cobertura,” escreveu.

Júlio Severo também comenta que durante a Marcha para Jesus que aconteceu no Rio de Janeiro no dia 4 de junho o pastor Silas Malafaia também fez críticas ao governador do Estado, Sérgio Cabral, que está criando diversas leis pró-sodomia e também exortou os evangélicos presentes à resistirem a essas leis.

 

Deputados cristãos aprovam lei que beneficia homossexuais


Júlio Severo também escreve que o irmão do pastor Silas Malafaia, Samuel Malafaia, e também o filho do missionário R.R. Soares, Marcos Soares, que são deputados estaduais no Rio de Janeiro aprovaram juntamente com outros deputados uma emenda na constituição estadual nº 23/2007, que inclui o termo
“orientação sexual” no rol dos direitos e garantias fundamentais.

De acordo com o jornal Extra os únicos que votaram contra essa emenda foram dois deputados estaduais:
Edson Albertassi (que é evangélico) e Flávio Bolsonaro, filho do deputado federal Jair Bolsonaro.

“Onde estavam todos os outros deputados evangélicos? Desaparecidos? Tomando banho de sol na praia de Ipanema? Hospitalizados? Qual é a santa desculpa que vão apresentar?” questiona o bogueiro.
Júlio Severo também faz outro questionamento: “Por que o irmão de Malafaia votou a favor da terrível emenda? Por quê?”

Essa pergunta tem que se estender aos outros sete deputados evangélicos que trabalham na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

“Se a população do Brasil não reagir rápido, cobrando energicamente dos canais evangélicos e católicos de TV que decidiram livremente não cobrir um evento contra a ditadura gay, chegará o dia em que depois de uma soneca descobrirão que não mais têm direito nem liberdade de decidir,” diz Severo.

Fonte: Gospel Prime
Ocorreu um erro neste gadget

sate da radio

sate da radio
"Evangelizando Povos e Nações"