chat da radio gospel hits brasil

Filme: "Renúncia, Suas escolha definem seu futuro"

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Qual será o futuro da igreja evangélica no Brasil?


Qual será o futuro da igreja evangélica no Brasil?
Qual será o futuro da igreja evangélica no Brasil?

O crescimento das igrejas neopentecostais e o crescimento do número de “desigrejados” é conflitante. Ao mesmo tempo em que a percepção da população brasileira sobre os evangélicos é negativa, grandes empresas começam a investir no mercado gospel e dar espaço para a música e shows religiosos.

Afinal, qual é o momento da igreja no Brasil e qual será o seu futuro? O tema foi debatido pelo reverendo Augustus Nicodemus em um texto publicado no blog “O Tempora! O Mores!” onde ele fala sobre o atual cenário evangélico no país.

Para o pastor presbiteriano, é difícil olhar adiante e entender qual será o futuro da igreja evangélica. Ele cita o crescimento de “seitas” neopentecostais e mostra preocupação com o sincretismo religioso.

“Temo que a continuar o crescimento das seitas neopentecostais e seus desvios cada vez maiores do cristianismo histórico, poderemos ter uma nova religião sincrética no Brasil, uma seita que mistura traços de cristianismo com elementos de religiões afro-brasileiras, teologia da prosperidade e batalha espiritual em pouquíssimo tempo”, afirmou.

Nicodemus Lopes também se mostrou preocupado com eventos como o Festival Promessas exibido pela Rede Globo nos últimos três anos. “Não me preocupa tanto o fato de que a Rede Globo exibiu o show, mas a mensagem que foi passada ali”, disse.

Para ele essas apresentações mostraram que o louvor é o principal elemento do culto sem anunciar o evangelho do arrependimento. “Promete vitórias mediante o louvor e a declaração de frases de efeito e que ignora boa parte do que a Bíblia ensina sobre humildade, modéstia, sobriedade e separação do mundo”.

A forma superficial que, na visão do reverendo presbiteriano, o gospel apresenta a mensagem de Deus vai impactar de forma negativa as gerações futuras “especialmente na incapacidade de impedir a entrada de falsos ensinamentos e doutrinas erradas”.

Teologia reformada em igrejas pentecostais

Augustus Nicodemus Lopes tem notado que no caminho inverso desse movimento em busca da prosperidade e do show gospel que muitas igrejas pentecostais estão se voltando para a teologia reformada.
“Boa parte destes tem tentado preservar algumas idéias e práticas características do pentecostalismo, como a contemporaneidade dos dons de línguas, profecia e milagres, além de uma escatologia dispensacionalista. Outros têm entendido – corretamente – que a teologia reformada inevitavelmente cobra pedágio também nestas áreas e já passaram para a reforma completa”, diz.

Mídias sociais e a pregação do Evangelho

As mídias sociais também impactarão o futuro da igreja? Na visão do reverendo isso já está acontecendo, principalmente entre os chamados desigrejados que estão usando as redes sociais para ouvir pregações, fazer estudos e cursos teológicos.

” São cristãos virtuais que ‘freqüentam’ igrejas virtuais e têm comunhão virtual com pessoas que nunca realmente chegam a conhecer. Admito o benefício da tecnologia em favor do Reino. (…) Mas, não há substituto para a igreja local, para a comunhão real com os santos, para a celebração da Ceia e do batismo, para a oração conjunta, para a leitura em uníssono das Escrituras e para a recitação em conjunto da oração do Pai Nosso, dos Dez Mandamentos. Isto não dá para fazer pela internet. Uma igreja virtual composta de desigrejados não será forte o suficiente em tempos de perseguição.”

O futuro das igrejas

Pensando adiante, Nicodemus Lopes enxerga que é possível acontecer um verdadeiro avivamento no Brasil e confessa que apesar do sincretismo religioso, muitas pessoas estão conhecendo a Cristo.

“É inegável que Deus tem agido salvadoramente e não são poucos os que têm sido chamados das trevas para a luz, regenerados e justificados mediante a fé em Cristo Jesus, apesar das ênfases erradas, das distorções doutrinárias e da negligência das grandes doutrinas da graça”, disse.

Para ele isso reflete o quão misericordioso é Deus. “Parece que o Espírito Santo se compraz em usar o mínimo de verdade que encontra, mesmo em igrejas com pouca luz, na salvação dos eleitos. Não digo isto para justificar o erro. É apenas uma constatação da misericórdia de Deus e da nossa corrupção. Se a salvação fosse pela precisão doutrinária em todos os pontos da teologia cristã, nenhum de nós seria salvo.”

Fonte: Gospel Prime
Ocorreu um erro neste gadget

sate da radio

sate da radio
"Evangelizando Povos e Nações"