chat da radio gospel hits brasil

Filme: "Renúncia, Suas escolha definem seu futuro"

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Pastor morre durante rebelião em penitenciária

Embora governo negue, Conselho Evangélico afirma que ele faleceu na prisão

Pastor morre durante rebelião em penitenciária
Pastor morre durante rebelião em penitenciária

A Venezuela testemunhou nos últimos dias uma grande rebelião na prisão de Uribana, que fica no estado de Lara, noroeste do país. Tudo começou durante uma inspeção em busca de armas. Um grupo de presos que estavam armados entraram em combate com os membros da Guarda Nacional e a coisa saiu de controle. O vice-presidente, Nicolás Maduro, ordenou uma investigação do incidente, um dos episódios mais violentos nas prisões do país.

Iris Varela, ministra de Assuntos Penitenciários da Venezuela, anunciou que dezenas pessoas morreram durante o motim. “Temos um lamentável balanço de 57 pessoas que perderam a vida, tanto aqui dentro da prisão quanto fora, por não terem resistido aos ferimentos que sofreram. Somemos a este número o corpo de mais uma pessoa, que encontramos queimada”, declarou.

Estima-se que ainda há 46 pessoas feridas nos hospitais e 49 já receberam alta. Entre os mortos estariam um soldado da Guarda Nacional e um pastor evangélico, informação que foi posteriormente negada. A contagem dos mortos subiu para 61 nos dias seguintes e o governo nega a morte do pastor dentro da penitenciária.

Mas o Conselho Evangélico de Venezuela divulgou que Segundo Camejo, religioso que trabalhava como capelão penitenciário faleceu durante a rebelião. Um grupo de pastores, liderados por Santiago Travieso e Ramón Castillo, ajudou nas negociações para terminar a confusão na penitenciária. Alguns desses pastores foram atender um pedido dos presos para ajudarem a encontrar uma solução pacífica e negociar com representantes do Estado.

O governo anunciou que será feita uma “perícia profunda” na prisão, que deve ser reformada para receber novamente os presos. Como é realidade na maioria dos países da América Latina, os cárceres venezuelanos enfrentam problemas de insalubridade, superlotação e violência, sendo dominado por facções criminosas, o que resulta em seguidos confrontos internos.

Segundo ativistas de direitos humanos, em 2011 mais de 500 presos perderam a vida. Informações do governo mostram que há cerca de 50.000 presos na Venezuela, mas a infraestrutura teria capacidade para abrigar apenas 14.000. Com informações Poderygloria.net.

Fonte: Gospel Prime
Ocorreu um erro neste gadget

sate da radio

sate da radio
"Evangelizando Povos e Nações"