chat da radio gospel hits brasil

Filme: "Renúncia, Suas escolha definem seu futuro"

domingo, 12 de setembro de 2010

Pastores contra a Lei da Mordaça Gay em Rondônia

Pastores contra a Lei da Mordaça Gay em Rondônia Oct 14, '07 5:29 AM
para todos
Categoria: Outro

Cristãos contra a Lei da Mordaça Gay (PLC 122/2006, PL 6418/2005, PL 5003-b/2001)

Brasil: Pastores contra a « Lei da Mordaça » em Rondônia

Publicado por Redação em 28/09/07 [ http://www.overbo.com.br ]

RONDÔNIA - A mobilização de pastores evangélicos, que realizaram audiências públicas em Cacoal e Ji-Paraná, culminando em manifesto que se opõe à aprovação do projeto de Lei 1226, aprovado em dezembro passado na Câmara dos Deputados, e que agora tramita no Senado Federal, relatado pela senadora Fátima Cleide, terá mais etapa com uma audiência pública no próximo dia 11/1o, a partir das 09 horas, no plenário da Assembléia Legislativa.

A iniciativa da Associação dos Pastores Evangélicos de Cacoal (APEC), Ordem dos Pastores de Ji-Paraná (OPEJ) e Conselho de Ministérios Evangélicos de Ji-Paraná (COMEJI) recebeu o apoio dos deputados estaduais Ezequiel Neiva, Maurão de Carvalho e Valter Araújo, todos evangélicos da Assembléia de Deus.

Considerada pelo meio evangélico e cristão como ‘a Lei da Mordaça”, por afrontar o artigo 5º da Constituição Federal, o projeto restringe o direito de culto e a liberdade de livre manifestação do pensamento e expressão, impondo ainda sérias restrições aos pastores nas suas pregações e cultos.

Além das audiências, também estão sendo coletadas assinaturas que vão endossar o manifesto que será enviado ao Senado Federal. “Rondônia é o Estado brasileiro com o maior índice percentual de evangélicos e o temor dos pastores é de que a sua liberdade de culto seja atingida. Não se trata de preconceito ou discriminação contra os homossexuais ou outras minorias, trata-se de resguardar o direito de professar a fé e os ensinamentos de Jesus Cristo”, explicou o deputado Ezequiel Neiva.

“Não apenas os evangélicos, mas toda a sociedade será duramente atingida pela lei que passa a estabelecer uma situação de exceção a uma determinada comunidade, em detrimento da liberdade dos demais grupos. Os evangélicos não estão promovendo nenhuma campanha contra os homossexuais, pelo contrário, respeitamos o direito de todos, mas é preciso que a nossa liberdade de culto seja respeitada e que os ensinamentos bíblicos sejam seguidos e difundidos pelo mundo, sem serem caracterizados como crime”, declarou o presidente da APEC, Kenedy Arcanjo Bizi.

Na justificativa para a audiência pública na Assembléia, as entidades religiosas alegam que o projeto em debate no Congresso é um tema relevante para toda a sociedade e que a intenção é abordar as inúmeras falhas da lei e mostrar o quanto as igrejas e a liberdade de manifestação no país serão prejudicadas caso esse projeto seja aprovado no Senado Federal.

Posicionamento do Pr Paschoal Piragine Jr sobre as eleições 2010

Ocorreu um erro neste gadget

sate da radio

sate da radio
"Evangelizando Povos e Nações"