chat da radio gospel hits brasil

Filme: "Renúncia, Suas escolha definem seu futuro"

quarta-feira, 11 de junho de 2014

Pastor Behnam Irani, preso no Irã desde 2010, desaparece de sua cela; Família suspeita de execução


Pastor Behnam Irani, preso no Irã desde 2010, desaparece de sua cela; Família suspeita de execução

O pastor Behnam Irani, preso no Irã desde 2010, estaria desaparecido da penitenciária onde cumpria a sentença de seis anos por conta de suas atividades evangelísticas no país. Ativistas de Direitos Humanos temem que o pastor tenha sido levado para ser espancado e/ou torturado e deixado para morrer.

No país, esse método é conhecido como “execução silenciosa”, pois os prisioneiros não recebem assistência médica e as autoridades relatam suas mortes como oriundas de “causas naturais”.

Segundo informações do site Gatestone, o pastor Behnam Irani foi retirado à força de sua cela às 6:30 da manhã do dia 07 de junho de 2014. Fontes relatam que foi dito ao pastor que ele estava sendo levado para uma audiência de processos judiciais, e que ele seria levado de volta à prisão em breve.

No entanto, ele nunca foi levado ao Tribunal ou voltou para sua cela. A família e companheiros de cela temem por sua segurança, uma vez que seu paradeiro é desconhecido e todas as informações sobre o que houve está sendo negada.

Na época de sua prisão, em 14 de abril de 2010, as forças de segurança invadiram sua casa, e o prenderam na frente de sua família. Após um rápido julgamento, Behnam foi condenado a cinco anos de prisão, mas recebeu um ano adicional, totalizando seis anos.

A República Islâmica do Irã está entre os 10 países com extrema perseguição aos cristãos. Um detalhado relatório do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas divulgado em março de 2014 aponta que o país continua a aprisionar os cristãos por sua fé, e menciona também a hostilidade do Estado iraniano com judeus e praticantes de outras religiões minoritárias no país.


O senador dos Estados Unidos Mark Kirk comentou o documento numa entrevista à Fox News e frisou que algo precisa ser feito em prol da liberdade religiosa no Irã: “Este relatório é como um lembrete importante sobre a verdadeira natureza do regime iraniano… Não podemos fingir que estamos negociando com os moderados ocidentais – estamos a negociar com os radicais islâmicos que perseguem mulheres, cristãos e outras minorias religiosas e étnicas, apesar de negar a todos os seus cidadãos os Direitos Humanos básicos – incluindo a liberdade de expressão e de reunião”

Fonte: Gospel+
Ocorreu um erro neste gadget

sate da radio

sate da radio
"Evangelizando Povos e Nações"