chat da radio gospel hits brasil

Filme: "Renúncia, Suas escolha definem seu futuro"

domingo, 24 de abril de 2011

PÁSCOA

Páscoa Cristã: Passagem para a vida

 

A Páscoa significa vida. É passagem da morte para a vida, porque:
Revela mais uma vez o amor divino: Deus responde com ressurreição às pessoas que cultuam e promovem a morte. Ele é Deus que se relaciona e cujo amor não é apenas um sentimento, mas ação concreta em favor da vida e da salvação de todas as pessoas. Deus toma, mais uma vez, o partido da vida, da justiça e da solidariedade. Jesus morreu para que tivéssemos vida. No entanto, se Cristo não tivesse ressuscitado, seria vã a nossa fé (1Co 15.14). A história de Deus conosco seria outra. Ao invés da Graça de Deus, apenas desgraças. A cruz e toda injustiça, violência e iniquidade que ela representa teriam afastado Deus e a possibilidade de salvação da história humana. Mas o amor de Deus não deixou que fosse assim.

Revela mais uma vez o excelso poder e misericórdia de Deus: À morte e a Seus discípulos e discípulas, Jesus responde com vida que vai além: vida eterna. Deus não assiste apático ao sofrimento de Jesus. Jesus é Deus! E na cruz está o próprio Deus, solidariamente partilhando do sofrimento humano, de quem Ele ama. É um Deus tão poderoso e misericordioso que não se permite estar à margem do sofrimento da sua Criação. Deus vence o sofrimento, o mal e a morte, assumindo-os com uma solidariedade irrestrita, tornando possível a esperança e abrindo o futuro divino aos homens e mulheres (1Co 15.20-28).

Testifica, mais uma vez, que Jesus de fato é o Cristo: A ressurreição de Jesus é o grande sinal de que Deus era com aquele homem. E, consequentemente, tudo o que Jesus, o Cristo, pregou, ensinou e viveu, de fato, era verdade e vontade de Deus. Jesus não era um lunático, era, de fato, Filho de Deus. A morte de Jesus na cruz (Jo 3.16) nos faz entender a dimensão do amor de Deus: para nos amar e salvar, enfrentou até mesmo a morte vergonhosa na cruz. A ressurreição de Jesus é o sinal da fidelidade ao Seu projeto de vida. Quando se pensava que a cruz deteria Jesus, Deus O ressuscita e revela, mais uma vez, o Seu amor por toda a criação. Até mesmo quando a resposta humana é negativa ao amor divino, Deus continua a amar o ser humano. É possível até recusar o amor de Deus, mas não impedi-lo de amar. Assim também é com a ascensão e o Pentecostes...

Confirma o estilo de vida que Deus propõe às Suas discípulas e discípulos: A ressurreição é o grande sinal também de que Jesus era um homem cuja vida e fé eram aprovadas por Deus. A Páscoa confirma, portanto, o estilo de vida que Deus propõe às Suas discípulas e discípulos, inclusive a nós; vida comprometida com Deus, consigo mesmo e com o próximo, enfim, com o Seu Reino. Uma vida ungida pelo Espírito, que nos enche de amor para o testemunho e para a construção de uma qualidade de vida cada vez mais assemelhada com o Reino de Deus, onde se cultive e promova o amor, solidariedade, justiça, verdade, perdão, ética e uma experiência íntima com Deus. Mas Jesus não é apenas um modelo ético, um referencial religioso e espiritual a ser seguido. Ele nos revela que é Deus que opera em nós tanto o querer quanto o realizar (Fp 2.12-12). É Deus que nos dá o perdão (modelo) da vida santificada, é Ele quem opera em nós a capacidade de sermos pessoas santificadas.

Revela que a cruz é caminho e não um fim em si mesma: A Páscoa nos afirma, mais uma vez, que a vontade de Deus não é o sofrimento e a morte, mas a vida. Deus não procura um povo que deseje morrer, mas um povo no qual o Espírito Santo acenda a Paixão pela Vida. E nos dê uma fé viva! Desta forma, ainda que andemos pelo vale da sombra da morte e ou que a dor dure a noite toda, a alegria virá pela manhã, pois o Senhor caminha conosco e sempre tem o controle sobre todas as coisas. Não estamos sós (Mt 28.20). Não devemos, portanto, temer a cruz com a qual nos ameaçam por vivermos o Evangelho de Deus. Deus transforma a cruz em caminho. Deus sempre abre uma porta onde o diabo fecha uma janela.

Testifica a vitória da pessoa que crê, da fé: Pela fé em Jesus, pelo Seu amor, graça e misericórdia, podemos nos aproximar (tomar posse!) da ressurreição de Jesus como promessa de nossa própria ressurreição (Jo 11.25). Na ressurreição de Jesus, Deus supera a morte e cria uma nova vida, original, incompreensível, marcada pela possibilidade e esperança. Poderíamos dizer que é uma ressurreição meta-histórica para a vida eterna, glória de Deus, porém enraizada na história humana, e é no cotidiano, no dia a dia, que ela é construída, a partir de atos de justiça, de solidariedade e misericórdia. Na ressurreição de Jesus, temos as primícias da ressurreição dos mortos. A ressurreição da morte não é apenas uma metáfora ou um rito simbólico, mas uma promessa do Deus para a pessoa que crê.

A Páscoa é passagem para a vida. Vida plena em Jesus!

fonte:http://www.creio.com.br/
Ocorreu um erro neste gadget

sate da radio

sate da radio
"Evangelizando Povos e Nações"